Connect with us

Ciência e Saúde

Adesão da população à vacinação contra o sarampo é baixa em Paranaguá

Município tem mais de 55 mil pessoas que fazem parte do público-alvo. (Foto: AEN)

Publicado

em

Adesão da população à vacinação contra o sarampo é baixa em Paranaguá

Devido à baixa taxa de cobertura e à baixa adesão da população, a Secretaria de Estado da Saúde prorrogou, no Paraná, a campanha de vacinação contra o Sarampo. A campanha, que terminaria no dia 30 de outubro, foi prorrogada em todo o Estado até o término do estoque de vacinas ou até atingir a meta de 95% de cobertura vacinal recomendada pelo Ministério da Saúde.

Desta forma, a campanha de vacinação contra o Sarampo continua ocorrendo em Paranaguá e as Unidades Básicas de Saúde (UBS) atendem a população das 8h às 17h, de segunda a sexta-feira. A campanha é voltada para pessoas com idade entre 20 e 49 anos. Sarampo é uma doença infecciosa grave, causada por um vírus, e pode ser fatal. A única maneira de evitar o sarampo é por meio da vacinação.

Em Paranaguá são mais de 55 mil pessoas nessa faixa etária. Além desse grupo, as pessoas que não têm registro da vacina na carteira de vacinação ou não lembram se já foram imunizadas, também devem receber a dose. 

De acordo com a prefeitura de Paranaguá, “a procura nas unidades quanto ao público alvo, ainda é baixa. Foram vacinadas 1.563 pessoas com idade entre 20 e 49 anos que é o público preconizado. É importante lembrar que pessoas de outras idades receberam a vacina contra o sarampo, somando um total de 3.471 pessoas vacinadas”, informou a assessoria de comunicação da Secretaria Municipal de Saúde.

Dia D de Vacinação

No dia 28 de novembro, sábado, ocorrerá novo Dia D de Vacinação contra o Sarampo e Poliomielite em Paranaguá. A população pode se dirigir as unidades básicas de saúde para receber a dose da vacina das 8h às 17h.

Transmissão

O vírus se instala na mucosa do nariz e dos seios da face para se reproduzir e depois vai para a corrente sanguínea. O sarampo é tão contagioso que uma pessoa infectada pode transmitir a doença para 90% das pessoas próximas que não estejam imunizadas. A transmissão pode ocorrer entre 4 dias antes e 4 dias depois do aparecimento de manchas vermelhas pelo corpo. Depois do contato com alguém doente, a pessoa pode apresentar os sintomas em média após 10 dias, variando de 7 a 18 dias. Sintomas iniciais: febre acompanhada de tosse; irritação nos olhos; nariz escorrendo ou entupido; falta de apetite; mal-estar intenso.

Leia também: Campanha de vacinação contra a Poliomielite encerra neste mês