Connect with us

Valmir Gomes

LIGA DOS CAMPEÕES

Foi no meio da semana e no meio da tarde, assisti na casa do filho Robson a um dos jogos da Liga dos Campeões da Europa, entre PSG e Atalanta.

Publicado

em

Foi no meio da semana e no meio da tarde, assisti na casa do filho Robson a um dos jogos da Liga dos Campeões da Europa, entre PSG e Atalanta. Na verdade, um duelo entre a França e Itália. O Atalanta tinha o zagueiro brasileiro Toloi, ex-Goiás, e o PSG entre outros o atacante Neymar. Jogo parelho com vantagem do Atalanta que vencia por 1×0, até que entrou o atacante Mbappé nos últimos 20′ para fazer companhia ao solitário Neymar. Sabem o que aconteceu? Nos descontos finais a dupla  Neymar e Mbappé viraram o placar e ganharam o jogo. Emoção pura, uma vitória para entrar na história do PSG e na Liga dos Campeões. Os destaques Neymar e Mbappé disparados os melhores do time francês e do jogo. No Atalanta, Toloi seguro e eficiente, Gomez, De Room e Hatedoer. Jogo bom cheio de emoção, digno da Liga dos Campeões.

BRASILEIRÃO

Uma verdadeira maratona se iniciou no Brasil, um País com dimensões continentais, e por isso mesmo com muitas críticas sobre o início do Brasileirão. O Atlhetico como um dos nossos representantes está na ponta da tabela, já o Coritiba nem é bom falar. Os times estão em fase de pós-quarentena, mais preocupados com a saúde do que com o resultado. Precisamos nos adaptar aos novos tempos, os atletas nas viagens, nos hotéis e nos campos. Nós da imprensa, com a paciência em relação ao rendimento dos atletas e suas equipes. Convenhamos todos estão em fase de adaptação ao momento que vivemos. Exigir mais do que os atletas podem dar neste momento é desumano. Vamos exercitar a paciência neste início de Brasileirão.

RECUPERADOS DA COVID-19

Leio nas páginas da Folha do Litoral News que mais de 2.500 pessoas foram recuperadas da Covid-19 no litoral. Uma notícia que merece ser comemorada por nós todos, afinal só destacamos os óbitos, quando a grande maioria dos infectados consegue se recuperar, graças ao pronto atendimento da nossa Saúde pública e particular. Não me canso de elogiar os médicos, enfermeiros, assistentes, motoristas, secretarias e todos que nos atendem nos postos médicos e hospitais. Heróis anônimos desta guerra quase sem fim.

OS LATERAIS

Nas últimas décadas, tivemos ótimos laterais direitos, Vivi e Calé são prova disso em Paranaguá, como Claudio Duarte em Porto Alegre, Nelinho em BH e Leandro no Rio de Janeiro. Não posso esquecer o Balu outro grande lateral. Vamos a eles, Vivi sentou praça em Paranaguá onde vive até hoje. Cláudio Duarte era o capitão do time do Minelli, que tinha entre outros, Figueroa, Falcão e Carpegiani. O cruzeirense Nelinho jogou em um time mágico, enquanto o Leandro foi campeão do mundo pelo Flamengo. Fica difícil escolher o melhor, porém todos foram ótimos laterais. Cláudio Duarte, além da qualidade, era líder. Nelinho batia falta e chutava como ninguém. Leandro brincava de jogar bola, sabia tudo. Era o tempo dos grandes craques na lateral direita.

DIRIGENTES

Era comum décadas atrás os dirigentes tocarem os times das suas cidades, lembro do Mikulis em Ponta Grossa era quase sinônimo do futebol na Princesa dos Campos. O Serafim Meneguel era o próprio União Bandeirantes, enquanto Jesus Vicentini foi durante anos o homem da bola em Apucarana. No Rio Branco o seu Natanael, o Mario Roque e o Possas deram parte do seu tempo e do seu trabalho em benefício do Leão da Estradinha. Estes são alguns dirigentes que por sua doação em benefício do futebol se tornaram inesquecíveis.