Connect with us

Instituto Histórico e Geográfico de Paranaguá

ANIVERSÁRIO DE PARANAGUÁ: Relembrar em Época de Pandemia

Segundo Fernando Pessoa, “Tudo vale a pena se a alma não é pequena”.

Publicado

em

Segundo Fernando Pessoa, “Tudo vale a pena se a alma não é pequena”.  E o que vimos, ouvimos e sentimos através da programação cultural do 349º aniversário de Paranaguá é inesquecível, foi de sensibilizar e fazer vibrar a menor das almas. Talvez porque somos bairristas, mas a verdade é que nos emocionamos ao ver a “prata da casa” finalmente valorizada. Nossos corais cantaram e encantaram; nossas bandas trouxeram para a praça o ritmo contagiante que embalou os foliões madrugada à dentro. Nossos grupos folclóricos foram impecáveis em suas apresentações. A Feira das Nações foi um sucesso. Nossos compositores mostraram o seu talento e as nossas crianças fizeram a festa num desfile memorável, onde a criatividade dos nossos professores mais uma vez se fez sentir em toda sua plenitude.

A vizinhança, também festeira, foi convidada e participou do aniversário da irmã mais velha trazendo o seu presente das mais variadas formas. Vieram corais, bandas, orquestras e comitivas de gente simples e de gente muito importante de Curitiba, Antonina, Morretes, Guaraqueçaba, Matinhos, Pontal do Paraná e Guaratuba. E todos voltaram às suas cidades levando o calor humano do parnanguara que, justiça seja feita, é um povo amigo e hospitaleiro. Que orgulho da nossa gente!

O resgate do nosso Patrimônio Histórico com a entrega das casas “Elfrida Lobo” e “Monsenhor Celso”, completamente restauradas, sensibilizou a todos.

Já no apagar das luzes, na homenagem final, para fechar com chave de ouro a nossa festa, Curitiba abraçou Paranaguá e nos presenteou com o encantamento da “Música dos Grandes Mestres”, executada pelo extraordinário pianista Arthur Moreira Lima. Foram momentos inesquecíveis. Momentos de muita emoção. A Catedral de Nossa Senhora do Rosário estava lotada. O povo em silêncio, como que em oração, encantado por aquela fantástica harmonia sonora, só se movia no momento de aplaudir. E soube aplaudir. E soube valorizar a rara oportunidade de poder ouvir a música de Bach, de Beethoven, de Chopin, de Piazzola, de Gottschalk e, principalmente, do grande parnanguara, Brasílio Itiberê da Cunha, tocadas pelo “mais popular, versátil e completo dos intérpretes clássicos brasileiros”.

Cabe ao final uma pergunta: Qual o segredo de se preparar uma festa tão bonita sem gastar muito dinheiro?  A resposta foi dada pela Presidente da Fundação Cultural de Curitiba à época, a Sra. Marguarita Sansone, e se resume num simples verbo: Compartilhar!  Dessa vez, Estado e Prefeitura deram as mãos e nos proporcionaram uma festa maravilhosa. O povo de Paranaguá agradeceu e repetiu em alto e bom som: Valeu a pena!!

Este ano de 2020 não teremos uma festa presencial devido à pandemia do Corona vírus, mas com certeza, cada um em sua casa, cada um com suas lembranças estará comemorando os 372 anos do nosso querido município, refletindo sobre sua vida, refletindo sobre tudo que Paranaguá nos proporcionou em experiências e ainda nos proporciona.

Parabéns, Paranaguá, pelos seus 372 anos de encantos!

Maria Helena Mendes Nízio

Diretora de Cultura – IHGP