Connect with us

By Regina Lucia Corrêa

O tempo é o senhor da razão

O olhar de cumplicidade dos noivos na hora do corte do bolo

Publicado

em

tempo

O namoro aconteceu por pouco tempo, na idade dos 15 aos 16 anos, a vida caminhou, suas vidas seguiram rumos diferentes e, 50 anos depois, o reencontro aflorando o amor, a conquista, o namoro e o tão sonhado casamento e isso em 8 meses apenas, os quais para eles significaram anos…  

Lindo mesmo… e na segunda-feira, 9, reunindo familiares dos dois lados, quase todos vindos de Joinville (SC), Maria Zenaide Muller e Pedro Kirchhoff trocaram juras de amor frente à Lei de Deus e dos Homens, durante cerimônia bastante significativa no salão de festas do restaurante Danúbio Azul (que caprichou no bufê), habilmente preparado pela nossa decoradora parceira, Patricia Cordeiro, com mesa de doces e bolo da Dayana, e som do Bruno Nascimento. 

Ao meio-dia em ponto, teve início a solenidade com Pedro entrando com sua mãe, Orlanda Kirchhoff, e recebendo os padrinhos, Sonia e Messias Muller (irmãos da noiva), Mariele e Angelo Domingues (pastor da Igreja que frequentam). 

A noiva Zenaide veio com o filho Maurício, uma grande surpresa para a família, já que ele mora no Nordeste e ninguém sabia da sua presença (foi muito choro nesta hora). 

Oficializando a parte civil, a Juíza de Paz Flora Luíza Miranda Martins (divina em sua condução) e a parte religiosa ficou com o irmão da noiva Pastor J.P. Muller (muito sereno e com palavras sábias para o momento). 

O neto Pedro Kirchhoff Neto e a neta Kessely Pinheiro Kirchhoff levaram as alianças dos noivos selando, assim, a doce união.

Se me perguntarem do momento em que fui a cerimonialista, posso dizer que a profissional foi muito coração, pois fazia tempo em que não via um encontro tão carregado de emoções… 

As fotos completam a notícia, dizendo que a cobertura fotográfica foi do filho Franco responsável pelo Studio Franco Muller Fotografia e o vídeo por Siegleverson Cordeiro Beulke (os dois de Joinville). 

Zenaide e Pedro com os filhos dela, Maurício, Marlon e Franco
Nesta hora, as lágrimas correram soltas, pois a noiva, mesmo emocionada, cantou um louvor a Deus
A hora dos votos, quando vemos os noivos sob as vistas do pastor Muller e da juíza de paz Flora (ao fundo)

Leia também: NA INTIMIDADE DO LAR