Connect with us

ADI Paraná

Todo vapor

Cronograma das obras, em Foz do Iguaçu, financiadas pela Itaipu segue em dia.

Publicado

em

O cronograma das obras, em Foz do Iguaçu, financiadas pela Itaipu segue em dia. As obras estão auxiliando na geração de empregos e ajudando na economia da cidade. São cerca de R$ 700 milhões em investimentos em obras. são elas: Ponte da Integração Brasil-Paraguai, construção da Perimetral Leste, ciclovia da Avenida Tancredo Neves; o calçamento e a ciclovia do “Zerinho”, na região do Charrua; o prolongamento da Avenida Beira-Rio e a revitalização dos rios Almada e Boicy; e as reformas do aeroporto.

Projeção

A Itaipu prepara ainda o início das obras das futuras instalações da Delegacia da Mulher, da Delegacia do Turista, do Instituto de Identificação e da revitalização do Gramadão da Vila A, além das reformas no Hospital Costa Cavalcanti, que já estão em andamento. O hospital foi reestruturado com um ala exclusiva para casos de internamento de pacientes com o novo Coronavírus. A usina também prevê investir na duplicação da Rodovia das Cataratas, uma reivindicação de mais de 20 anos.



Formatura antecipada

Um grupo de 200 estudantes de Medicina de várias faculdades do Paraná luta na Justiça para anteciparem a formatura. O objetivo dos estudantes é somar esforços no combate à epidemia do Coronavírus. “Esses estudantes querem estar na linha de frente do combate à doença, mas precisam dessa garantia jurídica para obterem o pronto registro no Conselho Federal de Medicina”, diz o advogado Luiz Felipe França, que representa os formandos.

Todos

França lembra que países atingidos pela epidemia como a Inglaterra, a Itália e os EUA já adotaram a medida e que o próprio ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, já se mostrou favorável à antecipação. “O governo federal inclusive publicou uma MP para regular a antecipação de formatura para os cursos de medicina, enfermagem, farmácia e fisioterapia.” Já há decisões favoráveis no Piauí, Maranhão, Ceará e no Distrito Federal. No Paraná, o TRF4 tem negado os pedidos desse tipo.

Comércio

O prefeito Marcelo Rangel (PSDB) informou a possibilidade de reabrir de forma gradual o comércio de Ponta Grossa. Segundo Rangel a medida pode começara a ser aplicada na próxima segunda-feira, 6. O prefeito não apresentou um plano detalhado da reabertura, mas destacou que a volta não acontecerá de forma desordenada, como em outras cidades. 

Retidos no exterior

Segundo o Itamaraty, 5,8 mil brasileiros continuam retidos no exterior em meio ao fechamento de fronteiras adotado por dezenas de países, por causa da pandemia do Coronavírus. O governo já conseguiu ajudar na repatriação de cerca de 10 mil pessoas. O chanceler Ernesto Araújo disse ainda que os consultados e embaixadas estão trabalhando no mapeamento dos brasileiros retidos, e pediu para que as pessoas entrem em contato com o serviço diplomático, pelos canais oficiais.


Parceria

Diante do aumento de casos da covid-19, o Ministério da Saúde busca parceria com a rede Dasa. A rede é referência de saúde para o mercado e tem líderes do setor de medicina em todo o país.  A própria autoridade sanitária nacional estuda uma parceria com a Dasa para ampliar os testes no Brasil.

Habilitados

No Paraná, o Lacen é responsável validação dos testes de casos suspeitos da covid-19. Atualmente são oito laboratórios habilitados para auxiliar o Lacen nos testes de identificação do Coronavírus. O  cadastramento dos laboratórios privados foi normatizado por decreto pelo governador Ratinho Junior. Uma vez habilitado, o laboratório se compromete a informar diariamente dados dos exames, inclusive dos casos suspeitos. 


Trabalho intenso

O Lacen já realizou mais de 4 mil exames de detecção do novo Coronavírus no Paraná. São cerca de 600 por dia desde a última semana. Os resultados de exames oriundos de todo o Estado ficam prontos em até 72 horas. O Governo do Estado ampliou o quadro de trabalhadores, no laboratório,  em mais de 20% para ajudar nos processos.

Bolsa de valores

De acordo a Ibovespa, a crise do Coronavírus levou investidores estrangeiros retiraram mais de R$ 45 bilhões do mercado brasileiro. Em março, a bolsa caiu quase 30%. Os investidores individuais estão sendo responsáveis por manter o volume negociado no pregão. Após as medidas anunciadas pelo governo para combater o vírus, a expectativa é de que a bolsa se estabilize.


Sanitização 

A Prefeitura de Santa Terezinha de Itaipu iniciou o processo de sanitização envolvendo locais públicos, espaços de saúde e alguns pontos de comércio considerados essenciais. A ação está no cronograma para a desinfecção no combate ao novo Coronavírus, utilizando produto químico à base de amônia quaternária que auxilia no controle do risco de propagação de infecções. 

Coronavoucher’

O presidente Jair Bolsonaro sancionou o auxílio emergencial de R$ 600 para trabalhadores informais, apelidado pelos parlamentares de ‘coronavoucher’, com alguns vetos. Segundo o governo, a medida deverá beneficiar 54 milhões de pessoas e o custo aproximado será de R$ 98 bilhões. Os trechos vetados foram: ampliação do BPC, reavaliação dos critérios e restrição à conta bancária.


Desafoga

Bolsonaro também anunciou outras três medidas provisórias: de subsídio a salários de trabalhadores que tiverem jornada de trabalho reduzida, financiamento de folha salarial a pequenas e médias empresas e liberação de recursos para os estados. O pacote emergencial deve liberar R$ 200 bilhões.


Fundo eleitoral

O senador Flávio Arns (Rede) afirmou que a  bancada do Paraná defende que os recursos do Fundo Eleitoral sejam destinados para enfrentar os impactos da pandemia da covid-19 na saúde pública e na economia. “O fundo eleitoral causa um déficit de R$c2 bilhões de por ano no orçamento e não tem se mostrado adequado para o exercício de uma boa política, por isso tem que ser extinto, e nesse momento os recursos serem aplicados integralmente no combate à pandemia”.


Hospital de campanha

A prefeitura de Londrina estuda a possibilidade de se montar um hospital de campanha, com uma estrutura que vai de 80 a 226 leitos. Segundo o secretário municipal de Saúde, Felipe Machado, “esgotando as possibilidades, vamos para o hospital de campanha. A planta e o projeto já estão prontos, em uma fase bastante avançada”.

Redação ADI-PR Curitiba

 Coluna publicada simultaneamente em 20 jornais e portais associados. Saiba mais em www.adipr.com.br.