Logotipo

Secretaria Municipal de Saúde alerta população para fim do prazo da vacinação contra a gripe

24 de maio de 2019

Apenas 40,32% do público-alvo da campanha tomaram a vacina da gripe.

Compartilhe

Faltando menos de uma semana para o encerramento da campanha de vacinação contra a gripe, iniciada no dia 1.º de abril, já foram vacinadas, em Paranaguá, 18.569 pessoas do público-alvo. A meta da Secretaria Municipal de Saúde é alcançar 46.054 pessoas, ou seja, ainda faltam 27.485 pessoas para alcançar a meta. A campanha de vacinação segue até o dia 31 de maio.
O levantamento realizado até o dia 22 de maio, entre a população prioritária que já havia sido vacinada: 4.251 crianças – 34,54% da meta de 12.308, Idosos – 6.358 doses aplicadas – 49,96% da meta de 12.727, Indígenas – 73 doses aplicadas – 192,11% da meta de 38, professores – ensino básico e superior – 954 doses aplicadas – 70,35% da meta de 1.356, pessoas com comorbidades (doentes como hipertensos, diabéticos e portadores de HIV – 4.826 doses – 31,96% da meta de 15.101, puérperas – 95 doses aplicadas – 35,71% da meta de 266, trabalhador de saúde – 1.491 doses aplicadas – 56,46% da meta de 2.641, e restantes – 521 doses aplicadas – 32,22% da meta de 1.617.

“Todas as unidades de saúde de Paranaguá têm doses disponíveis da vacina contra a gripe H1N1”, diz a secretária Lígia Cordeiro

A secretária municipal de Saúde, Lígia Regina de Campos Cordeiro, alerta para que a população procure as unidades básicas o quanto antes, tendo em vista que nos últimos dias deve ocorrer grande procura. “Estamos chegando na reta final e, normalmente, sempre há uma procura maior. É importante se vacinar, porque sabemos que isso evita complicações em pessoas que contraem esses tipos de gripe, sobretudo em gestantes, idosos e crianças”, observou a secretária. 
Todas as unidades de saúde de Paranaguá têm doses disponíveis da vacina contra a gripe H1N1. Elas atendem das 8h às 17h, sem intervalo para almoço. Entretanto, o posto da Gabriel de Lara tem aplicação também em horário estendido, no período da noite, entre 18h e 23h. “Criamos essa facilidade porque é importante proteger nossa população. É um benefício o atendimento em horário estendido, sobretudo para quem trabalha durante o dia e não tem tempo para se vacinar”, completou a secretária.
A escolha do público prioritário segue recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS). Essa definição também é respaldada por estudos epidemiológicos e pela observação do comportamento das infecções respiratórias, que têm como principais agentes os vírus da gripe. São priorizados os grupos mais suscetíveis ao agravamento de doenças respiratórias.


Fotos: Secom/PMP

Colunistas