Logotipo

Paraná tem 62 municípios em situação de risco de epidemia de dengue

18 de julho de 2019

Último boletim aponta mais um óbito por dengue e um novo caso de chikungunya no Paraná

Compartilhe

O último boletim epidemiológico da dengue, divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), aponta que, no Paraná, dos 399 municípios, 62 (15,54%) estão classificados em situação de risco de epidemia, 196 municípios (49,12%) estão em situação de alerta; 135 municípios (33,83%) em situação satisfatória; e 6 municípios (1,5%) não enviaram informação referente ao monitoramento entomológico. Matinhos está entre os que estão em situação de risco de epidemia.

Mais um óbito por dengue foi confirmado no Estado, trata-se de uma mulher de 72 anos, de Ubiratã, região Centro-Oeste, portadora de quadro articular crônico. Com isso, o Paraná soma 22 mortes provocadas pela dengue. Além da dengue, o boletim também apresenta nesta semana um novo caso de chikungunya, constatado em Sarandi, na região Noroeste.

Em Paranaguá, foram registrados 33 casos de dengue, sendo 30 autóctones (contraídos no próprio município) e três importados (Foto: Divulgação)

LITORAL DO PARANÁ

Em Paranaguá, foram registrados 33 casos de dengue, sendo 30 autóctones (contraídos no próprio município) e três importados. Em todo o litoral do Paraná, foram contabilizados 166 casos autóctones e 25 importados, sendo um com Sinal de Alerta. Além disso, 2.075 casos foram notificados com suspeitas da doença. São considerados sinais de alerta dores abdominais intensas, sangramentos, diminuição da diurese, agitação, letargia etc.

Matinhos é o município que mais exige cuidados pela constatação de 139 casos da doença, sendo 17 importados e 122 autóctones. Outros 318 notificações foram inclusas no boletim da Sesa e 72 casos descartados. Na sequência, por número de pessoas afetadas, está Paranaguá (30 confirmados), Guaratuba (15), Guaraqueçaba (2), Antonina (1) e Pontal do Paraná (1). Morretes ainda não confirmou nenhum caso, mas há dois em investigação.

Quanto a casos de chikungunya, Guaratuba tem quatro notificações, Matinhos tem um caso confirmado e Paranaguá tem 15 notificações.

AÇÕES

De acordo com informações do Setor de Dengue, da Secretaria Municipal de Saúde de Paranaguá, as ações de combate estão sendo realizadas com base no resultado do último Lira (Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti), nas regiões onde o índice de proliferação do mosquito está mais alto.

“Foi realizada remoção de criadouros na Ilha dos Valadares e em outros bairros ainda estão sendo concluídos. Como não temos inseticida em todo Brasil, a equipe da bomba costal está trabalhando com delimitação de focos com remoção de criadouros e tratamento larvário com larvicida. A remoção pela equipe da bomba costal está sendo feita nas localidades onde há notificações dos pacientes suspeitos da doença, que se consultaram na UPA”, explicou a superintendente de Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde, Eleniz Mendes.

Devido ao número de casos, Matinhos passou a ser considerado um dos municípios do Estado que está em alerta de epidemia de dengue. Na última semana, a chefe da Vigilância em Saúde de Matinhos, Eduarda Cristina Poletto Gonçalves, afirmou que o município tem realizado mutirões junto com a equipe da Secretaria de Meio Ambiente para remoção de entulhos, além de conscientização nas escolas.

“Precisamos do auxílio da população no combate à dengue, já que 80% dos casos estão dentro das residências”, frisou Eduarda. Matinhos abriu processo seletivo público simplificado (PSS) para contratação de 17 agentes de combate a endemias. As inscrições podem ser realizadas até o dia 10 de agosto.

O Paraná possui 339 municípios com notificação de casos, sendo que em 257 os casos já foram confirmados. Da primeira semana de agosto de 2018 até o dia 13 de julho de 2019, o Estado totalizou mais e 20 mil casos de dengue.

Colunistas