conecte-se conosco

Ciência e Saúde

Confira em que casos a vacina contra febre amarela é indicada

Paraná já registrou dois casos da doença contraídos neste ano

Publicado

em

Recentemente, foi confirmado, no Paraná, o segundo caso importado de febre amarela neste ano. O primeiro caso confirmado foi de uma mulher, moradora em Curitiba, que não estava vacinada, e visitou a cidade de Mairiporã, em São Paulo. O segundo foi de um jovem de 30 anos, morador em São José dos Pinhais, que visitou a cidade de Vale do Ribeira em março.

Apesar de a situação ter sido crítica em vários Estados do País, não há óbitos confirmados no Paraná, nem casos de doenças contraídas no próprio Estado. A principal forma de prevenir a doença é com a vacina, disponibilizada em todas as unidades de saúde.

De acordo com o último boletim divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) na semana passada, no litoral do Paraná houve notificações, ou seja, suspeitas da doença, mas nenhum caso foi confirmado.

A Sesa informou em nota que, considerando a proximidade do litoral do Paraná com o Vale do Ribeira, em São Paulo, a quantidade de matas e o caráter silvestre da doença, há chance de entrada do vírus no litoral. “Ações preventivas incluem vacinação contra a febre amarela e, em casos de contraindicação à vacina, evitar exposição a áreas de matas, além de usar repelentes”, recomendou a Sesa.

RECOMENDAÇÃO

Segundo a Sesa, a vacina é indicada para pessoas saudáveis entre nove meses e 59 anos de idade que nunca tenham recebido a vacina ou não tenham comprovação, principalmente se forem viajar para áreas de risco ou se expõem a áreas de matas e rios.

Nesse caso, a vacinação deve ser feita 10 dias antes da exposição. Pessoas fora dessa faixa etária, com comorbidades, gestantes ou com imunidade comprometida por doença ou medicações devem passar por avaliação médica para saber se podem ou não receber a vacina”, orientou a Sesa em nota.

O País realiza desde o dia 23 de abril a campanha de vacinação contra a gripe. Quem tomou a vacina da gripe recentemente, a orientação é para aguardar 30 dias para tomar a vacina contra febre amarela. Assim como a vacina contra a dengue, que também devem ser respeitados os 30 dias.

Em Paranaguá, a procura pela vacina contra febre amarela nas unidades de saúde não é alta. Aqueles que precisam atualizar a carteira de vacinação com esta dose, devem procurar a unidade de saúde mais próxima de sua residência e verificar em qual dia da semana estará disponível. Isso porque cada lote da vacina contra a febre amarela contém cinco doses e, assim que é aberto, todas devem ser aplicadas em até seis horas. Por isso, as unidades revezam o dia de aplicação. Já na sala de vacinação da Secretaria Municipal de Saúde, as doses são fornecidas todos os dias, já que o fluxo de aplicação é mais alto.

SINTOMAS

A febre amarela é uma doença infecciosa causada por vírus que se manifesta com febre, dor de cabeça, calafrios, náuseas, vômitos, dor no corpo, pele e olhos amarelados (icterícia). Também é possível haver hemorragia (gengiva, nariz, estômago, intestino e urina) podendo levar à morte nas formas mais graves.

A doença é transmitida pela picada de mosquitos infectados. Não existe transmissão de pessoa a pessoa. Atualmente no Brasil só há registro da febre amarela silvestre, transmitida pelos mosquitos haemagogus e sabethes.

 

Continuar lendo
Publicidade

Em alta