Connect with us

Cidadania

Socorrista que já atuou no litoral foi voluntário na tragédia em Brumadinho

“A impressão que tive ao chegar ao local é impactante, é triste, porque a devastação é imensa e a TV não mostra tudo o que está acontecendo”, contou Aurélio Coutinho

Publicado

em

O socorrista Aurélio Coutinho estabeleceu que a sua missão na vida é ajudar o próximo. O profissional morou em Matinhos, no litoral paranaense, atuou na área de enfermagem como resgatista por muitos anos na BR-277 caminho das praias e foi técnico em enfermagem no Samu litoral. Porém, o destino lhe reservou um novo desafio, o de ser voluntário nas buscas da tragédia em Brumadinho (MG), após o rompimento da barragem que ocasionou a morte de 157 pessoas.

Assim que a tragédia aconteceu, no dia 25 de janeiro, o socorrista já percebeu que deveria cumprir o papel de salvar vidas e prestar o seu serviço em prol da comunidade em Minas Gerais, que ficou devastada.

“No dia que aconteceu a catástrofe eu já me mobilizei e tentei uma oportunidade para poder chegar a Minas Gerais, que é longe e tem toda uma logística, todo um trâmite para chegar. Os comandantes da tropa de voluntários estavam no local, pediram que se apresentassem apenas o voluntariado profissional na área do resgate, saúde e pronto socorro”, contou Aurélio.

EXPERIÊNCIA

A chegada foi no dia 1.º de fevereiro, quando ele se encontrou com o capitão e contou sobre suas aptidões que poderiam auxiliar no trabalho. “Ele me alocou diretamente nas operações de busca terrestre, direto no local do incidente. Como a possibilidade de obtenção de novos corpos já diminuiu sensivelmente, foi dado por encerrado o trabalho dos voluntários. Eles serão empregados agora somente nas ações da Defesa Civil. Como acabou a busca e eu moro muito longe, resolvi voltar para a nossa terra”, relatou Aurélio, que é natural de Curitiba e reside em Ponta Grossa.

CENAS CHOCANTES

Ao chegar em Brumadinho, o voluntário se deparou com a triste realidade que assombrou a região e deixou várias casas embaixo da lama e diversas pessoas desaparecidas.

“A impressão que tive ao chegar ao local é impactante, é triste, porque a devastação é imensa e a TV não mostra tudo o que está acontecendo, não podemos mensurar a tragédia por aquilo que vemos na televisão”, observou Aurélio.

No entanto, as piores cenas foram marcadas pelo encontro dos corpos. “As cenas mais impactantes são quando encontramos os corpos, a desolação que se encontra no local do acidente, as residências abandonadas, encontramos brinquedos, pertences e até uma carta escrita à mão de uma mãe a uma filha de anos atrás, mas que provavelmente era guardada e tinha um valor sentimental para a família. Só que esta família ainda não foi encontrada. Outra cena que pude registrar em uma foto foi encontrar desenhos feitos por crianças, lençóis com personagens no local e isso é muito triste de ver. Neste caso, a gente sabe que as crianças não foram encontradas, assim como ninguém da família”, disse Aurélio.

MOTIVAÇÃO

“O que me motiva sempre é a questão de poder ajudar o próximo, o amor ao próximo e a capacidade que eu sei que tenho para este tipo de ajuda. A pessoa tem que ser especializada para prestar ajuda com conhecimento do que está fazendo, do contrário ela acaba se tornando mais uma vítima e acarretando mais problemas”, destacou Aurélio.

LAMA TÓXICA

Segundo Aurélio, todo o rejeito que desceu com o barro resultou em uma lama extremamente tóxica e com o passar dos dias ela fica mais tóxica pela decomposição dos corpos. “Aumenta o risco biológico, começa a desenvolver um chorume dos corpos tanto humanos quanto animais que ficaram no meio da lama. É feito um processo de descontaminação muito eficiente a cada chegada das equipes que entram em campo por volta das 6h30 e retornam às 17h. Existem ferimentos que acabamos agregando durante as buscas, são cortes, furos por espinho, então acaba aumentando e muito o risco de contaminação, tanto de leptospirose, quanto de hepatite A, tem casos de febre amarela também no local, mas é um risco que temos que correr e aceitar pelo bem do próximo. Nem pensamos nisso na hora, é necessário que tenha alguém que faça isso e fazemos de bom coração para desempenhar um trabalho com sucesso. Vítimas com vida já não é possível encontrar, mas pelo menos as vítimas que são resgatadas e devolvidas às famílias são como um alento e um conforto ao coração para que possam dar um enterro digno para essas pessoas”, relatou.

ATUAÇÃO DO CORPO DE BOMBEIROS

A atuação do Corpo de Bombeiros, com o empenho imenso dos soldados e grupamentos e dos voluntários, tanto atuando em conjunto nas operações de resgate, como na logística, alimentação e alojamento, são fundamentais.

“Quero destacar também o grupamento de Manaus que estava incluso, o Grupo Suçuarana, que tem unidades em São Paulo e em Manaus, especializado em resgate em selva, são excelentes como pessoas e como profissionais, a maioria são coordenados por ex-militares e foram primordiais no que diz respeito ao comando e orientação”, lembrou Aurélio.

TRABALHO VOLUNTÁRIO

De acordo com o socorrista, o trabalho voluntário é algo extremamente gratificante. “Todos que simpatizam e tem vontade de desenvolver algo assim, primeiro se capacitem, depois desenvolvam um trabalho com zelo e responsabilidade. Espero que, assim como eu, tenham muitos que possam ir para somar”, concluiu o voluntário.
 

Continuar lendo
Publicidade

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.