Logotipo

Saiba como proteger eletrônicos durante tempestades

28 de janeiro de 2018

Carregadores de celular também devem ser tirados das tomadas, além de evitar utilizar o aparelho durante tempestades

Compartilhe

Nos últimos dias, as tempestades têm sido frequentes no litoral paranaense, em especial no fim da tarde e durante a noite. Por isso, muitas dúvidas surgem sobre os cuidados com os equipamentos eletrônicos, para que não sejam perdidos ou até provoquem choques se alguém estiver em contato. 

A Assessoria de Imprensa da Copel repassou algumas dicas de como proceder e o que evitar durante as tempestades. Para preservar os equipamentos, o mais indicado é que todos sejam retirados da tomada. “Existem disjuntores externos e internos que auxiliam na proteção contra danos em caso de uma eventual descarga na rede elétrica, mas não é 100% garantido evitar as consequências, ainda que em menor grau. Alguns já vêm em suas tomadas com o terceiro pino, que é o de aterramento. Isso ajuda muito na condução da eletricidade para a terra, poupando o equipamento e, se for o caso, uma pessoa que esteja em contato com ele. Mas em casos de descargas muito fortes, o risco sempre existe”, esclareceu a Copel.

Segundo as informações da empresa, não há como afirmar se um equipamento está mais suscetível à queima que outros, mas que de qualquer forma, todos eles correm risco em potencial durante uma tempestade se estiverem ligados na tomada.

 

Várias imagens da mudança no tempo em Paranaguá circularam nas redes sociais

 

CHUVEIRO

Por isso, também é importante não ligar os chuveiros enquanto houver a presença de raios, já que a água é um excelente condutor de eletricidade. “A descarga será conduzida da rede para o equipamento e do equipamento para a pessoa, levando ao choque elétrico. Lembrando que os disjuntores ajudam a evitar o problema, mas vale a máxima de que não oferecem 100% de proteção. Ainda vale a dica: tirar tudo da tomada, evitar usar qualquer aparelho que esteja em contato com a rede e com você ao mesmo tempo e fechar portas e janelas até a tempestade passar”, acrescentou a Copel.

 

USO DE CELULARES

Além de causar prejuízos financeiros com a perda dos eletrônicos, as pessoas estão sujeitas a descargas elétricas, caso estejam em contato com os equipamentos. Isso vale também para os aparelhos celulares. “Se o celular estiver acoplado, pior ainda. Nunca se deve usar o celular enquanto carrega por conta do superaquecimento. Em situação de tempestade, menos ainda, já que uma possível descarga elétrica pode provocar um curto no aparelho e um choque elétrico no usuário”, alertou a Copel.

 

DICAS

-Evite sobrecarregar a mesma tomada com vários aparelhos usando “T” (benjamim) ou extensões improvisadas;
Em caso de temporal com descargas atmosféricas (raios), retire os aparelhos elétricos das tomadas;
-Ao ligar aparelhos nas tomadas, verifique antes se o botão está desligado e se a voltagem (127 ou 220 volts) é a indicada para o equipamento;
-Ao desligar os aparelhos das tomadas, verifique antes se o botão ou chave estão desligados;
-Mantenha os fios e plugues dos aparelhos sempre em perfeitas condições de uso, revestindo com fita isolante fios desencapados ou emendas, para evitar curtos-circuitos;
-Tomadas ou interruptores com partes derretidas ou queimadas devem ser substituídos;
-Antes de qualquer conserto nas instalações elétricas internas, desligue a chave geral (disjuntor). 

 

REGRAS GERAIS DE SEGURANÇA DURANTE TEMPESTADES

-Permaneça dentro de casa, saindo apenas se for absolutamente necessário;
-Mantenha-se afastado de portas e janelas abertas, fogões, aquecedores centrais, ferramentas, canos, pias e objetos metálicos de grande massa;
-Não use o telefone, pois um raio pode atingir as linhas e chegar até quem o estiver utilizando;
-Não recolha roupas estendidas no varal;
-Não trabalhe em cercas, telefones, linhas de força, encanamentos metálicos ou em estruturas de aço durante a tempestade;
-Não lide com material inflamável, contido em recipiente aberto;
-Não permaneça na água ou em barcos pequenos;
-Busque abrigo em um automóvel (é um excelente abrigo contra os raios) ou no interior de edificações; 
-Havendo, nas proximidades, árvores isoladas, o melhor será agachar-se ou deitar-se a uma distância correspondente a duas vezes a altura da árvore mais próxima; 
-Lembre-se de manter os pés juntos: ao atingir o solo a descarga elétrica se propaga em ondas concêntricas, como quando se atira uma pedra na água, gerando diferenças de potencial elétrico no chão. Mantendo os pés juntos, você evita a passagem da eletricidade pelo corpo.


 Foto: Divulgação WhatsApp
 

 







Colunistas