Logotipo
Valmir Gomes

Valmir Gomes

Compartilhe

VEXAME HISTÓRICO

13 de março de 2018

O Rio Branco foi do céu ao inferno em poucos dias, tudo que a diretoria pregou em organização dentro e fora do campo foi por água abaixo. Nem sempre quem comanda tem a experiência e a credibilidade que o cargo exige. No popular, os diretores assumem funções, pelo amor que têm pelo clube, seja ele o Rio Branco ou o Flamengo. Tenho como hábito divulgar as coisas que julgo bem feitas no futebol. Entretanto não posso me calar perante erros cometidos. Pela primeira vez na sua história, o Leão chegou em uma final do Campeonato Paranaense. A cidade viveu dias de glória, todos foram exaltados. Foi um Carnaval que durou pouco. O porre do sucesso no primeiro turno foi fator de divergências no clube. Os elogios causaram um estrago danado, alguns ficaram acima do bem e do mal. A falta de um comando maduro e humilde por parte da diretoria rachou o grupo de atletas abrindo caminho para a goleada. Tristeza sem fim, acompanhada de um vexame histórico. 

ERRO DE ESTRATÉGIA
O Rio Branco chegou à final no primeiro turno, quando ninguém mais esperava, fruto das derrotas dos concorrentes e vitórias inesperadas do Leão. Como Maurilio conseguiu a reabilitação? Jogou com uma linha de quatro zagueiros, três volantes fixos na meia cancha, dois meias pelos lados com liberdade de voltar e marcar e um atacante. Assim chegou à final. Sábado na Arena, por desconhecer as características dos jogadores, por querer ganhar, por ouvir gente do meio, seja pelo motivo que for, o Rio Branco se abriu e foi  bater de frente com os meninos do Atlético. O resultado todos sabem, sofreu a maior goleada do século. Erro de estratégia. Mudanças no final do campeonato criam mais problemas que soluções. Lamento pelo Itamar Bernardes, bom profissional e bom homem. 

CIANORTE
O Cianorte é um verdadeiro Leão quando joga em casa, meteu duas buchas no então invicto Maringá e pelos critérios lidera o grupo C. Enquanto isso, o Paraná em alta derrotou o Cascavel na Vila Capanema e mantém a segunda colocação. Na cola dos dois estão Foz e Maringá, em boa fase. Grupo forte, equipes jogando bem, qualquer vacilo pode ser fatal.

ATLÉTICO
Como sabem, o Atlético goleou o Rio Branco e assumiu a liderança isolada do seu grupo. Grande campanha dos meninos do Petraglia. Já o Prudentópolis, que precisava vencer, empatou com o Toledo sem gols. Resultado que mantém o Porco como segundo do seu grupo. Mais abaixo temos a recuperação do Londrina. Atlético vai chegar com folgas, Toledo e Londrina disputam a outra vaga. 

VERGONHA
O Foz do Iguaçu veio passear em Curitiba, aproveitou o raro domingo ensolarado e ganhou de três do Coxa em pleno Couto Pereira. Ao natural sem fazer força, o time liderado pelo Matheus Olavo fez três como poderia ter feito cinco. Este time do Foz é enjoado, vai lutar pela classificação para as semifinais. Enquanto o Coritiba precisa qualificar o grupo com urgência. Caso contrário vai passar trabalho na segundona nacional. Acorda, Coxa.