Logotipo

Valmir Gomes

João Hélio Alves in memoriam

07 de setembro de 2019

Gente, o personagem da semana é uma homenagem à lembrança do João Hélio Alves, o famoso técnico e diretor de futebol do Estado do Paraná. Hélio nasceu em Paranaguá, estudou em Curitiba e retornou a sua cidade natal onde trabalhou como Gerente do Cine Santa Helena, escriturário da Rocha S.A. e funcionário público. Paralelo ao trabalho, jogava futebol por vários clubes amador, indo se profissionalizar no Seleto, onde foi campeão da Zona Sul em 1964. Casado com Nely Pinto Alves teve 4 filhos, Liliane, Norma, Luciane e Paulinho seu sucessor no futebol. No ano de 1968, a convite do Munir Calluf, subiu a serra para comandar o futebol do Coritiba. Sucesso garantido como dirigente e técnico do Coritiba, Atlético, Pinheiros, Grêmio Maringá Iraty e Rio Branco. Neste período, recebeu vários convites para trabalhar nos grandes clubes do Brasil, nunca aceitou, se sentia bem no Paraná. Faleceu em maio de 2009 em consequência de um grave acidente automobilístico. João Hélio Alves, o "Feiticeiro", seu apelido pelos inúmeros títulos de campeão, deixou uma família estruturada e uma legião de amigos no futebol e na vida. Com orgulho se dizia um parnanguara vencedor, na verdade por seus feitos e por suas histórias bem-humoradas, João Hélio Alves é imortal.

 

NOITE FELIZ DO FURACÃO

Diziam que era difícil tirar o Grêmio da final da Copa do Brasil, imaginavam até um GRENAL decidindo o título, coisa de gaúcho e gremista como eu. O jogo começou e nada de Grêmio, até parecia o Figueirense no WO, o jogo terminou e nada de Grêmio. O furacão simplesmente arrasou o imortal, poucas vezes em décadas vi um Grêmio tão inferior em campo. Foi uma noite feliz do Furacão das Américas. Petraglia tem razão, os seus adversários são, Boca, River e, para desespero gremista, o Internacional. Só me resta o silêncio.

 

CASA CHEIA

Domingo de manhã tem jogo no Couto Pereira. Os coxas recebem o Atlético de Goiânia, ambos dentro do G4 e grudados na tabela. Imagino casa cheia e gols, pois os dois ataques trabalham bem. Os coxas terão Rafinha e Rodrigão e muito provavelmente Wellisol, convenhamos um trio de boa qualidade ofensiva.

 

CAP X SANTOS NA VILA FAMOSA

O Athletico nem bem eliminou o Grêmio da Copa do Brasil e foi para Santos enfrentar o co-lider na Vila Belmiro. Vida de time grande é assim mesmo enquanto descansa, carrega pedras. Precisando pontuar para subir na tabela e de olho na final da Copa do Brasil, imagino um time misto do CAP em Santos. Na vila famosa por causa do Santos do Pelé, todo jogo tem um  charme especial. Imaginem agora com Santos e Athletico em grande fase.

 

NILO MONTEIRO, MINHAS DESCULPAS

Batedor de pênalti de vez em quando erra o chute, colunista também tem lá seus equívocos. Dia destes o meu personagem da semana foi o correto vereador Nilo Monteiro. Pois bem, no corpo da nota escrevi que o Nilo tinha seis filhos, Ane, Karoline, Matheus, Ângelo, Arthur, Eli. Quando na verdade tem três filhos, Ane Karoline, Matheus Ângelo e Arthur Eli, nomes compostos que me levaram ao erro. Minhas desculpas à família pelo equívoco. Devo um café na Casa do Salgado do amigo Wassin Laden. Abraços.

 

 

Fotos

Compartilhe