Logotipo

Valmir Gomes

Decifrando a vitória

22 de agosto de 2019

Na noite fria de terça-feira em Porto Alegre, o Palmeiras venceu o Grêmio por 1 x 0, levando vantagem para o jogo da volta, pela classificação à final da Copa Libertadores da América. O Grêmio teve mais posse de bola, consequentemente atacou mais, chutou mais a gol e perdeu o jogo. Esta é uma das possibilidades do esporte chamado futebol, nem sempre o que joga melhor vence, justamente por isto é considerado o esporte mais popular do mundo. Um chute, um desvio no zagueiro, que poucos viram, e lá se foi a supremacia do Grêmio. O Palmeiras teve o mérito de saber se defender, por isto ganhou o jogo, e agora leva vantagem para o jogo da volta no Pacaembu. Entretanto o Grêmio não se dá por vencido, não é à toa que tem o apelido de imortal.

 

CORITIBA EM ALTA

O Coritiba venceu na segunda feira o Oeste em Barueri, hoje enfrenta o Bragantino na terra da linguiça, a simpática Bragança Paulista. Caravana de coxas vão se deslocar até o local da partida, para incentivar o time do Rodrigão a conquistar mais 3 pontos. Espero uma partida de muita marcação, talvez com poucas chances de gol, quem sabe decidida em um erro do adversário, uma bola parada, quando muito em uma rara jogada individual. Isto pode acontecer a favor ou contra os coxas. Uma vitória será a confirmação do trabalho em equipe, um empate é bom para os dois, os coxas só não podem perder de goleada. O resto, que vier é lucro. Sorte, coxa!

 

AINDA SEGUNDONA

O Paraná esqueceu o mais importante no futebol, não sabe mais fazer gols, assim fica difícil encontrar o caminho das vitórias. Enquanto isto, o Operário da simpática Ponta Grossa vai subindo na tabela, se afastando da zona do rebaixamento e encostando nos líderes. Já o Londrina esteve em melhor fase, agora não consegue engatar uma sequência de vitórias, anda perdendo muito seguido, isto afasta o sonho da primeira divisão. Precisa de uma reação o histórico Tubarão.

 

PROTESTO DOS ATLETAS DO FIGUEIRENSE

Uma nota triste: o tradicional Figueirense, o maior vencedor de títulos do vizinho Estado de Santa Catarina, não entrou em campo na Arena Pantanal, onde enfrentaria o Cuiabá, perdendo por WO. Os atletas reclamam salários atrasados e muitas promessas não cumpridas. Uma lástima, pela história deste simpático clube quase centenário da bela Florianópolis. Neste episódio todos perdem, principalmente o futebol brasileiro. Os atletas do Figueirense podem servir de exemplo para uma revolução no futebol.

 

LEI DE MURICI

Tempos atrás, os nossos vizinhos argentinos pararam o campeonato nacional para protestar contra a qualidade da bola. Mudaram a "pelota" e o campeonato prosseguiu. Em outra ocasião, os irmãos uruguaios fizeram greve em solidariedade aos auxiliares da arbitragem, os populares "bandeirinhas". Sabem por quê? Os bandeirinhas não tiveram aumento na mesma proporção que os árbitros. Isto se chama solidariedade. Lamentavelmente nós não temos esta consciência. Aqui é tudo na Lei de Murici, cada um cuida de si! Perdemos todos. Aos atletas do Figueirense, minha solidariedade.

Fotos

Compartilhe