Logotipo

Valmir Gomes

Arbitragem, um velho assunto

12 de setembro de 2019

Sou do tempo que o árbitro de futebol recebia visita dos dois presidentes de clube, depois de escalado para apitar um jogo importante. A conversa dos presidentes era a mesma. "Vim te pedir para apitar bem, só não quero ser prejudicado", assim agiam, na expectativa de ter alguma vantagem. As histórias são inúmeras, algumas hilárias, em partes verdadeiras, outras nem tanto. Existe um folclore que cerca as arbitragens, isto vem desde o tempo antigo. A arbitragem imita a vida, não nego que alguns árbitros se deixavam influenciar pelas benesses dos dirigentes. Como o futebol nas últimas décadas ganhou status de grande empresa, a arbitragem também sofreu mudanças, houve quase uma profissionalização dos árbitros. Hoje, um árbitro FIFA pode viver somente do futebol, porém quase todos têm uma profissão paralela. Agora chegou o VAR, uma ferramenta a mais para ajudá-lo nas decisões, por enquanto sem o efeito esperado.

 

O ÁRBITRO

Para quem acha que é fácil, experimente apitar um jogo entre solteiros e casados, em minutos você vai notar a dificuldade. Agora imaginem um árbitro, em um jogo importante com mais de 40 mil torcedores no campo, os times com atletas famosos, nem todos bem educados, alguns violentos, onde qualquer falta marcada, reclamam dentro e fora do campo. Uma vaia de 20 mil vozes, um grito único das arquibancadas, ladrão, com repetição ladrão filho da "luta". Manter a serenidade em um momento como este não é tarefa fácil. Ainda tem a carga da imprensa, com críticas muitas vezes carregadas de sentimento clubístico, afinal somos todos torcedores. Outra coisa, as câmeras de TV espalhadas pelo campo, com seus olhos eletrônicos, que nem o cacique Tupinambá com seus olhos de lince pode ver igual. Convenhamos, ser árbitro de futebol no País do futebol não é tarefa fácil.

 

O GOLEADOR BRUNO HENRIQUE

A família de Mura-Mura está em festas, afinal o jovem Bruno Henrique, filho do famoso radialista, foi jogar futebol no Sport Club Jaraguá, em Santa Catarina. Como titular absoluto, Bruno Henrique estreou na Copa Santa Catarina Sub-17 contra o Porto, na cidade de Porto União. No final, um empate em 2 x 2, com dois golaços de falta do parnanguara Bruno Henrique. À família de Mura-Mura meus parabéns e sorte, Bruno!

 

PREFEITURA MUNICIPAL E LEÕES DO FUTURO

Como sempre, o coordenador Márcio Queiroz me mantém informado sobre os trabalhos na escola de futebol Leões do Futuro de Paranaguá. Muitos atletas que iniciaram com o professor Márcio e sua qualificada equipe já seguiram seu destino, assinando contrato com grandes clubes do futebol brasileiro. Esta parceria da Prefeitura de Paranaguá com a escola Leões do Futuro abre portas para muitos meninos realizarem o sonho de ser jogador profissional de futebol.

 

ATHLETICO X INTERNACIONAL

Sobre o primeiro jogo das finais da Copa do Brasil, pelo adiantado da hora, escrevo com detalhes na próxima coluna. Vou escolher os melhores em campo, atuação dos treinadores bem como analisar a arbitragem.

 

Fotos

Compartilhe