Logotipo

Hemepar é reaberto em Paranaguá após 40 dias de reestruturação

15 de maio de 2019

Sangue doado no Hemepar em Paranaguá atende a todo o litoral e o Paraná, bem como, em casos de sangues raros, pode ser utilizado em outros Estados

Compartilhe

Espaço foi revitalizado e ampliou horário e dias de atendimento aos doadores do litoral

A Unidade de Coleta e Transfusão de Sangue (UCT) do Centro de Hematologia e Hemoterapia do Paraná (Hemepar) em Paranaguá esteve com suas atividades paralisadas durante 40 dias, passando por uma reestruturação por parte da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) para melhor atender os doadores, pacientes e a saúde pública do litoral. Segundo o diretor da 1.ª Regional de Saúde (1.ª RS), José Carlos de Abreu, que é farmacêutico e funcionário de carreira da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), a unidade foi reaberta na segunda-feira, 13, ampliando seu horário e dias de atendimento. A unidade convocou todos as cidadãos que já são doadores ou que pretendem ser a comparecer à unidade para realizar a doação de sangue. 

Segundo o diretor da 1.ª Regional de Saúde (1.ª RS), José Carlos de Abreu, que é farmacêutico e funcionário de carreira da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), a reabertura acontece após 40 dias de trabalho de revitalização e adequação do espaço. “Nós conseguimos reabrir a nossa unidade com a garantia de que todas as adequações que eram necessárias foram feitas, tanto na área física, quanto na capacitação das equipes. Hoje eu posso assegurar aos parnanguaras e moradores no litoral que este sangue que foi doado pela nossa população tem absoluta segurança na sua utilização por quem quer que precise dele”, complementa, agradecendo a compreensão de todos os cidadãos neste período de readequação. “Convidamos todos que possam comparecer a nossa unidade do Hemepar que venham e façam este generoso ato de doar sangue”, diz.

De acordo com ele, o sangue doado no Hemepar de Paranaguá é utilizado por pacientes de todo o litoral e do Paraná, faz parte da rede, a qual é responsável pela distribuição do sangue e seus componentes. “Este ato que muitas vezes as pessoas fazem imaginando que só atendem pessoas de Paranaguá, na verdade é algo mais grandioso, podendo este sangue ser utilizado em qualquer lugar do Paraná e, muitas vezes, indo para locais mais distantes, pois em muitas situações estes sangues mais raros, como por exemplo o ‘O negativo’, são distribuídos para outros Estados”, destaca José de Abreu, ressaltando que esta é uma rede de solidariedade e que não há e não houve falta de sangue no Paraná. “Em determinados períodos, com casos de chuva ou frio, há uma redução no número de doadores, mas a doação é sempre importante, é um ato de generosidade humana e a gente deve muito ao doador de sangue de Paranaguá, do litoral e do Paraná”, acrescenta.

HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO 

Com a revitalização, o Hemepar de Paranaguá agora passa a funcionar de segunda à sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h às 17h. “Nós também podemos fazer uma programação de coleta externa, não estamos utilizando muito isso por exigir condições que às vezes, pelo baixo volume, não compensa a gente fazer, pois exige muita segurança, mas com nosso serviço social do Hemepar podemos fazer o agendamento dentro da nossa unidade, onde temos todas as condições técnicas em determinados momentos e dias. Pedimos para que a população volte ao nosso serviço e faça a doação de sangue”, diz. 

Horários de atendimentos aos doadores foram estendidos

QUEM PODE DOAR

José de Abreu afirma que toda pessoa que possui vontade de doar sangue deve procurar o Hemepar para ter o encaminhamento adequado. “Pode ser doador toda a pessoa com idade acima dos 18 anos, ela pode fazer a doação até 69 anos de idade. O ideal mesmo é que se faça a doação até os 60 anos, mas nada impede que tendo condições de saúde ela possa doar. Existem restrições de doação como, por exemplo, pessoas com doenças transmissíveis, lembrando que testes são feitos em cada pessoa que vem com a intenção de doar, mas independentemente disso fazemos todas as testagens sorológicas para certificar que o sangue que ficará no banco não tem nenhuma doença. Pessoas que fizeram cirurgias recentes, bem como fizeram tatuagem ou colocaram piercing, não devem doar com menos de um ano após o procedimento”, explica, ressaltando que há médicos que fazem a avaliação. 

Sobre a questão da vacinação, o ideal é que as pessoas, iniciando do dia que recebeu a dose até 30 dias depois, não façam a doação de sangue. “São poucas as restrições. A equipe da nossa unidade de coleta e transfusão está muito bem treinada para dar todos os esclarecimentos necessários à população”, completa Abreu.

Para quem tiver dúvidas quanto à doação de sangue ou medula, bem como de atualização do cadastro de doador, além de comparecer à sede, localizada na Rua Gabriel de Lara, n.º 680, há opção do contato telefônico através do número (41) 3420-6662. “Sempre terá alguém aqui para receber o doador, esclarecer as suas dúvidas, recebendo com muita satisfação a sua doação. Agradeço a todas as pessoas que, com muito espírito humano e solidariedade, têm buscado a nossa unidade de coleta de sangue que agora voltou a funcionar em sua plenitude”, finaliza o diretor da 1.ª Regional do Litoral. 

Colunistas