Logotipo

Viajar é o investimento preferido de 37% dos brasileiros

02 de abril de 2019

Com a enorme oferta de atrativos, não faltam opções para transformar as viagens pelo Brasil em ótimas experiências. Na foto, o Morro Dois Irmãos em Fernando de Noronha

Compartilhe

Uma pesquisa do buscador de viagens Kayak revela a contribuição do turismo para quem busca a realização pessoal: para 37% dos brasileiros ouvidos em um levantamento do site, fazer as malas e botar o pé na estrada são o investimento preferido.
A segunda opção, melhorias na casa, somou 22%, seguida de eletrônicos (12%) e roupas (11%), entre outros. A piauiense Débora Cronemberger, que acumula experiências em variados destinos nacionais e internacionais, segue a linha dos que economizam para viajar. A jornalista, que ainda deseja conhecer locais como Carolina (MA) e Bonito (MS), alega que o turismo é uma de suas maiores diversões. “Funciona como uma terapia. Você vai a lugares diferentes, nem sempre badalados, e tem outra lógica de vivência”, justifica.


O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, avalia que os dados evidenciam o potencial do País de absorver o grande contingente de interessados em viajar. “Com uma enorme oferta de atrativos, que incluem praia, cultura, história, gastronomia e natureza, não faltam opções para transformar as viagens pelo Brasil em ótimas experiências”, vislumbra.


O estudo também indica preferência por um dos maiores atrativos nacionais: o rico litoral. Sessenta e sete por cento escolhem praia, à frente de tours urbanos (30%) e longas viagens de carro (30%). Com passagens por ícones como Fernando de Noronha e Jericoacoara (CE), a relações públicas Ana Paula Fayão, que ainda pretende visitar Caraíva (BA) e Pipa (RN), se encaixa no perfil. A carioca, apaixonada pela terra natal e a combinação sol & mar, cita a chance de relaxar como razão. “A primeira coisa que penso é praia, é o único lugar onde eu consigo descansar. E há vários tipos no Brasil para escolher”, ressalta.


Outra virtude tipicamente brasileira é apontada no levantamento como motivo para viajar. A gastronomia e o seu vasto cardápio de receitas lideram o ranking de prioridades nos gastos de visitantes, com 43%. Excluídas despesas relativas a passagens e acomodação, a culinária supera programas como passeios e compras (42%), confirmando o poder de sedução do ramo. Além disso, 78% afirmam decidir o destino a partir de expectativas quanto à comida, e 66% se dispõem a investir mais em alimentação durante viagens.

 

OPÇÕES

Uma ferramenta do Ministério do Turismo auxilia o viajante na hora de definir o próximo destino. O Calendário Nacional de Eventos informa o cronograma de realizações espalhadas por todo o País, em segmentos como cultura, religião, esportes, gastronomia e história. Os dados são fornecidos por secretarias estaduais e municipais de Turismo, além dos responsáveis por atrações de notório conhecimento popular e capazes de gerar fluxo regional, nacional e até internacional de visitantes.

Fonte: Ministério do Turismo
Foto: Ana Paula Fayão (Arquivo pessoal) para o MTur

Colunistas