Logotipo

Cultura, história e turismo na palma da mão

28 de agosto de 2018

A tecnologia se faz presente ainda em Recife, capital pernambucana. Na cidade, o sistema permite ‘passear’ por símbolos do turismo local, como o Marco Zero

Compartilhe

Destinos nacionais oferecem tecnologia QR Code em atrativos que permitem ao turista acessar informações por meio de celulares ou tablets


Dados do Ministério do Turismo revelam que a maioria (57%) dos visitantes estrangeiros que estiveram no Brasil em 2017 utilizaram a Internet como fonte de consulta sobre destinos locais. O número evidencia a importância da oferta de tecnologia para a atração de viajantes e motiva que conhecidos ícones do turismo nacional disponibilizem sistemas que estampam na tela de celulares ou tablets informações a respeito de seus atrativos.

Trata-se do formato QR Code (código de resposta rápida, em português), por meio do qual o viajante, ao direcionar os aparelhos a um código de barras, acessa materiais a respeito de cartões-postais. É o caso de Salvador, onde placas em monumentos da capital baiana conduzem a conteúdo descritivo trilíngue (português, inglês e espanhol). A iniciativa integra o Projeto #Reconectar, desenvolvido pela Fundação Gregório de Mattos.

A lista de locais contemplados proporciona uma verdadeira viagem pela história soteropolitana. A relação inclui o busto do fundador da cidade, Thomé de Souza, na Praça Municipal, reunindo ainda os monumentos a Zumbi dos Palmares, na Praça da Sé; a Castro Alves, na praça que leva o mesmo nome do poeta, e a Dodô e Osmar, inventores do famoso trio elétrico, nascido no município.

Outra capital que investe na inovação é Florianópolis (SC). O roteiro autoguiado do Centro Histórico, organizado pela Câmara de Dirigentes Lojistas, com apoio da prefeitura, envolve 25 pontos. A partir da Catedral Metropolitana, o circuito tem marcações no piso com mosaicos identificados pela figura folclórica do Boi de Mamão. A caminhada, de cerca de três horas, percorre igrejas, museus e praças revelando um rico patrimônio.

São Paulo, um dos principais destinos de turistas do País, também aposta na facilidade para cativar seus visitantes. Na cidade, placas instaladas na frente de monumentos ou diretamente na fachada dos imóveis reúnem informações sobre o local em português, inglês e espanhol. Os dispositivos direcionam usuários a uma página específica de cada local, elaborada pela São Paulo Turismo, contendo dados e curiosidades.

A relação de atrativos envolve pontos emblemáticos, a exemplo da Catedral da Sé, do Edifício Copan, da Estação da Luz, da Galeria do Rock e do Mercado Municipal. O projeto, que faz parte de uma parceria entre o Ministério do Turismo e a Prefeitura de São Paulo, por meio da SPTuris, envolve ainda sinalização para pedestres, que mostram a localização de destinos de interesse turístico próximos à área.

A tecnologia se faz presente ainda em Recife, capital pernambucana. Na cidade, o sistema permite ‘passear’ por símbolos do turismo local, como o Marco Zero, o Cais da Alfândega, o Teatro de Santa Izabel, o Mercado São José e a Ponte Maurício de Nassau. As placas direcionam ao link do projeto Recife Antigo na Palma da Mão, organizado pela Prefeitura, que reúne dados sobre imóveis, ruas e fatos históricos.

Para utilizar o QR Code, é necessário acessar o AppStore (no caso de iPhones e iPads) ou o Google Play (para Androids), buscar um dos aplicativos de leitura do sistema e fazer o download do aplicativo.

 

FACILIDADE 

Desde março deste ano, o Cadastur, cadastro nacional de prestadores de serviços turísticos regulares do Ministério do Turismo, utiliza a tecnologia QR Code para a emissão de certificados, com informações sobre os operadores do setor inscritos no sistema.

Conforme a legislação vigente, o cadastro é obrigatório para meios de hospedagem, agências de turismo, parques temáticos, acampamentos turísticos, organizadoras de eventos, guias de turismo e transportadoras turísticas.
Fonte: Ministério do Turismo
 

Colunistas