Logotipo

Comerciantes lamentam redução da vinda do trem de passageiros a Morretes em dias de semana

23 de janeiro de 2018

Trem de passageiros é a segunda principal rota turística do Paraná, segundo Associação de Restaurantes de Morretes

Compartilhe

No início de janeiro, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) anunciou oficialmente a redução nos dias de vinda do trem de passageiros da Serra Verde Express a Morretes no período de baixa temporada. A circulação será somente diária nos meses de janeiro, fevereiro, julho e dezembro, sendo que no período restante do ano só será permitido o tráfego férreo de passageiros nas sextas-feiras, sábado, com possibilidade de extensão para as quintas-feiras em meses específicos. 
A Associação dos Restaurantes e Similares de Morretes, por meio do seu representante, Maurício Laffitte, lamentou o fato que, segundo estudos da entidade, incidirá em uma redução de 50 a 60% no movimento de turistas em todo o litoral, visto que o trajeto de trem pela Serra do Mar é o segundo principal atrativo do Paraná. Além disso, a própria Serra Verde Express, responsável pelo transporte férreo de passageiros, informa que entrará com medidas judiciais cabíveis para retornar a operação do trem de turismo normalmente, algo que foi realizado nos últimos 21 anos no litoral paranaense.
Em nota oficial, a Serra Verde Express destacou que a mudança no itinerário foi uma determinação da ANTT em torno do regime de permissão para circulação de trem turístico. “Em razão da mudança contratual, houve a necessidade de redução da circulação do trem de turismo para atender às demandas da concessionária de cargas (RUMO) uma vez que esta detém o controle da ferrovia. Algumas destas alterações poderão ser revertidas após a conclusão das obras de manutenção que a concessionária de cargas está realizando na via férrea, como, por exemplo, o tempo de viagem”, informa em nota, destacando que a empresa entrará com medidas judiciais para que a operação seja normalizada, ou seja, volte a ser diária. 

RUMO 

A Rumo, concessionária responsável pela linha férrea entre Curitiba e o litoral, ressalta que a alteração no calendário de circulação do trem de passageiros da Serra Verde Express teria ocorrido “devido ao encerramento do contrato firmado entre a operadora de trem de passageiros da Serra do Mar paranaense e a União Federal em 1997”, comenta a assessoria. “O novo calendário foi firmado por meio de Contrato de Operação Específico em comum e total acordo entre a Serra Verde e a Rumo, de forma a viabilizar o desenvolvimento do turismo na região e o crescimento da demanda de cargas”, completa.
“É importante ressaltar que o novo contrato estabelecido, que se deu após uma ampla negociação, foi intermediado pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) buscando, principalmente, o equilíbrio entre as operações de transporte de passageiros e de cargas. Dessa forma, foram respeitadas as demandas turísticas sem alterar a circulação do trem de passageiro durante as altas temporadas, fins de semana e feriados”, explica a Rumo.

ASSOCIAÇÃO DESTACA PREJUÍZO 

Segundo Maurício Laffitte, representante da Associação dos Restaurantes e Similares de Morretes, a medida será prejudicial para todo o turismo da região. “Recebemos esta notícia de que a partir de 2018 o trem de turismo irá sofrer uma alteração após o Carnaval, só vindo sexta-feira, sábado e domingo na baixa temporada. Isto vai prejudicar muito o turismo não só de Morretes, como também do litoral e até de Curitiba. Há turistas que vêm a Morretes para conhecer a cidade, posteriormente indo para outros municípios litorâneos, fazendo passeio na região. Com a medida, isto vai ser interrompido e vai afetar o turismo e vinda de pessoas de todo o Brasil”, comenta. 
Ainda segundo Laffite, há a necessidade de que a bancada paranaense da Câmara Federal tome providências e exija junto ao Ministério de Transportes que esta alteração não ocorra. “Este serviço de transporte de passageiros sempre foi diário. Este ato unilateral da ANTT prejudica todo o setor do comércio. Vai prejudicar todo o chamado trade turístico do litoral. Temos um deputado federal que atua em Morretes que está dizendo nas redes sociais que está pleiteando para que isto não venha a acontecer. A perda de faturamento será de 50 a 60% com esta medida. Somos o segundo principal destino dos turistas do Paraná. Vamos perder, durante a semana, por exemplo, movimento de alunos de colégios que vinham de trem”, explica.
“Esperamos que a ANTT reverta este ato unilateral. Não houve diálogo conosco. Tiraram um serviço que estava à disposição de todos os turistas. É um transporte, há muita gente que usava para acessibilidade na região do Marumbi inclusive. Não sabemos se isto visa a privilegiar o setor de cargas, a gente fica preocupado por privilegiar um setor econômico e prejudicar o setor de turismo. “Não queremos polemizar, só queremos que um serviço que sempre funcionou continue ocorrendo normalmente. Foi um golpe grande que o comércio sofreu. É unânime que isto foi algo unilateral e prejudicial”, finaliza.
Foto: Serra Verde Express

Colunistas