Logotipo

Artesanato de Paranaguá faz sucesso entre os turistas

15 de janeiro de 2019

Chapéus e itens com o nome da cidade são os produtos mais procurados

Compartilhe

 

As lembrancinhas que levam o nome de Paranaguá são as mais procuradas no Mercado do Artesanato. Nas últimas semanas, o movimento aumentou e confirmou essa tendência que se repete a cada temporada.

A diferença desta vez, segundo os artesãos, é que os turistas estão comprando mais em relação aos anos anteriores. Entre os produtos mais visados estão os chapéus, barquinhos e lembrancinhas com conchas e outros enfeites que mostram os pontos turísticos.

A artesã Rosane de Fátima Nascimento tem 40 anos de experiência na área.

“Eu aprendi com minha avó em Morretes e sempre vivi do artesanato. Produzo lembranças de Paranaguá em conchas, garrafas e telhas. Nessa temporada, estamos vendendo um pouco de tudo, mas o turista prefere algo que leve o nome da cidade”, conta.

Sueli Alipio dos Santos trabalha no mercado comercializando artesanato feito com fibra (palha), e entre os produtos mais procurados estão os chapéus.

“Os turistas passam por aqui antes de pegar o barco para as ilhas e geralmente compram chapéus e bolsas”, contou.

Quem também foi ao Mercado do Artesanato em busca de chapéu foi Osmar Silva e Celina Silva, mãe e filho que estão passeando em Paranaguá. Hospedados em Carmery, Pontal do Paraná, os paulistas ressaltaram a qualidade do produto. “Nós já conhecemos o artesanato de Paranaguá porque são produtos bem feitos e hoje estamos aqui pela segunda vez”, contou Osmar.

Já os curitibanos Moisés de Britto e a esposa Liliane de Britto estavam em dúvida entre o que levar em meio à variedade de produtos que encontraram no local. “Vamos levar lembrancinhas de Paranaguá para todos da família. A cidade é encantadora e merece uma recordação para ficar guardada para sempre”, disse Moisés.

A artesã Erani dos Santos reforçou essa preferência. “Todos nós que trabalhamos aqui estamos produzindo itens com a cultura da nossa cidade”, contou ela que vende miniaturas de telas que retratam os cartões-postais da cidade.    

De acordo com os artesãos do local, passam pelo Mercado do Artesanato por dia cerca de 150 pessoas. A maioria é turista. Os parnanguaras também prestigiam as peças vendidas no local.

“Hoje as pessoas sabem que quando você presenteia alguém com um artesanato ela está dando um produto único, ou seja, é algo exclusivo, além de também estar valorizando a cultura da cidade”, contou a artesã Rita Caze, que vende, em média, cinco chapéus por dia. 

Colunistas