Connect with us

Trânsito

Falta de respeito ainda é motivo principal para a existência de multas

Diretor do Demutran fala em geração de uma sociedade mais educada

Publicado

em

A Semana do Trânsito existe para chamar a atenção da sociedade a respeito do ideal comportamento que todos devem ter quando estão nas ruas. Ou seja, isso vale para os pedestres, ciclistas, motociclistas, além dos condutores de veículos leves e pesados. Por isso, cada vez mais, a inserção da questão educacional do trânsito nas escolas é uma reivindicação permanente de quem lida com os dados obtidos com as infrações cometidas no trânsito.

O diretor do Departamento Municipal de Trânsito (Demutran), Marcos Amaral, comenta que mesmo existindo uma maior e melhor estrutura viária em Paranaguá, com a presença de semáforos, lombadas, faixas de pedestres, além de ciclovias e ciclofaixas, o comportamento da população quando está nas ruas não condiz com a satisfação que se espera. “Muitos ciclistas insistem em deixar as ciclovias de lado e andar em áreas que não lhes são próprias, além disso, há, ainda, quem acredite estar seguro andando na contramão”, lembra o diretor.

Para Amaral, uma mudança de panorama só vai ocorrer quando a grade escolar contemplar a matéria “trânsito” sendo ensinada todos os dias para os mais novos. “Aí sim vamos gerar uma nova sociedade, mais bem educada quanto ao assunto trânsito”, comentou.

 

 

De acordo com o Demutran, o respeito às legislações vigentes, por parte da população, seria suficiente para reduzir o número de acidentes e multas geradas no trânsito. “Entre janeiro e maio deste ano, computamos 1,7 mil notificações classificadas como de gravidade média, em que o motorista soma quatro pontos na carteira de habilitação. Entre as notificações campeãs desta categoria está o manuseio de aparelhos eletrônicos quando se está conduzindo o veículo”, conta.

A falta de respeito ainda é a principal culpada pelo fato da maior parte das 670 notificações de classificação gravíssima ser aplicada em Paranaguá, pois o flagrante do avanço ao sinal vermelho é a principal causa deste modelo de multa. “Precisamos de uma sociedade mais bem educada em todos os sentidos, principalmente no trânsito”, reforça.

No caso das multas de gravidade leve, das 2,5 mil notificações dadas a motoristas em Paranaguá de janeiro a maio, a maior parte foi para motoristas que não colocaram o cartão Perto no veículo, quando estacionados em áreas regulamentadas. “Neste caso, o descuido é uma situação corriqueira. O motorista acredita que vai estacionar e voltar em alguns instantes, mas aí se depara com a notificação dada pelo guarda”, diz.

Continuar lendo