Logotipo

Donos de veículos do Paraná já podem contar com o CRLV Digital

19 de junho de 2019

Para ter o documento digital, o proprietário tem de ter pago o licenciamento do veículo de 2018 (Foto: AEN)

Compartilhe

Versão eletrônica do CRLV traz todas as informações do documento impresso e tem a mesma validade jurídica do CRLV físico

Os proprietários de veículos no Paraná podem contar com mais uma facilidade digital. Na terça-feira, 18, durante a reunião do governador Carlos Massa Ratinho Júnior com o secretariado, realizada no Palácio Iguaçu, foi lançado o Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo Digital (CRLV). O Certificado já está disponível, junto com a CNH Digital, no aplicativo Carteira Digital de Trânsito (CDT), que reúne os dois documentos de porte obrigatório no trânsito.

A iniciativa é do Detran-PR, em parceria com o Serpro, o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) e a Celepar. “O Detran tem conseguido trazer inovações em vários departamentos. Iniciativas como essa desburocratizam o Estado, facilitando cada vez mais a vida das pessoas”, destacou Ratinho Júnior. “Sem contar que soluções inteligentes como essa do Detran ajudam a diminuir custos e eliminar contas”, completou.

Assim como a CNH Digital, a versão eletrônica do CRLV traz todas as informações do documento impresso e tem a mesma validade jurídica do CRLV físico. Para ter o documento digital, o proprietário tem de ter pago o licenciamento do veículo de 2018. O acesso ao CRLV Digital é possível adicionando o documento após download do aplicativo CDT, disponível nas versões Android e iOS. O cadastramento do veículo pode ser realizado no próprio aplicativo.

Outra praticidade é que o usuário não precisa estar necessariamente logado à Internet para ter acesso ao serviço. Tanto a CNH quanto o CRLV digital podem ser acessados pelo dispositivo móvel mesmo off-line. “Trabalhamos pela desburocratização, para atender de forma cada vez mais ágil a população paranaense”, afirmou Cesar Kogut, diretor-geral do Detran-PR.

COMPARTILHAMENTO

Há, ainda, mais vantagens na utilização do CRLV Digital: o documento pode ser compartilhado para outra pessoa que utiliza o mesmo veículo, desde que ela já tenha instalado, em seu dispositivo móvel, o aplicativo CDT. A distribuição pode ser feita para até cinco pessoas ao mesmo tempo.

Quem recebe o CRLV digital não consegue exportar ou compartilhar o documento, mas pode apresentá-lo às autoridades de trânsito. Quando o proprietário do veículo não quiser mais compartilhar o documento, é só cancelar a opção no aplicativo.
“É muito mais flexibilidade para o cidadão. Se ele perde o documento original, por exemplo, pode imprimir o digital que ele terá a mesma validade. Isso sem custos, taxas, filas ou qualquer outra burocracia”, ressaltou Stéfano Garcia, coordenador de gestão da informação do Detran-PR.

Lançamento foi feito durante reunião do governador Ratinho Júnior com o secretariado (Foto: AEN)

SEGURANÇA

O documento digital do usuário está protegido por uma senha de acesso de quatro dígitos, exigida para o login na Carteira Digital de Trânsito. O acesso ao aplicativo pode ser feito também com a impressão digital do usuário nos dispositivos móveis que já possuam leitor por biometria.

A autenticidade do documento é garantida pelo QR Code, que pode ser lido para verificar se há alguma falsificação no documento durante uma fiscalização de trânsito. O procedimento de obtenção do CRLV e da CNH Digital é 100% on-line, não sendo necessário o comparecimento do proprietário ao Detran de seu Estado.

COMO DESENVOLVER CIDADES COM MENORES IDHS

Também na reunião do secretariado de terça-feira, 18, o Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes) apresentou um estudo sobre as cidades do Paraná com menor Índice de Desenvolvimento Humano. A iniciativa listou 45 municípios com indicadores abaixo da média estadual, levando em consideração critérios como taxa de mortalidade, abandono escolar e emprego formal.

O levantamento servirá como parâmetro para investimentos do Governo do Estado nessas regiões, tendo como premissa a elevação das condições de vida da população.

Um dos projetos, em fase final de elaboração, visa a criar facilidades tributárias para que novas empresas se instalem nessas áreas, com taxas mais convidativas em relação às demais cidades do Paraná. “O Poder Público precisa trabalhar com dados, métricas, para evoluir de maneira correta”, afirmou o governador.

O estudo destacou municípios como Guaraqueçaba, Inácio Martins, Doutor Ulysses, Tapira e Rebouças. “A intenção é fortalecer as vocações regionais, como a indústria têxtil ou o cultivo da cana de açúcar, por exemplo, para levar o desenvolvimento a essas áreas”, disse Carlos Pessoa, diretor-presidente do Ipardes.

Complementou o estudo uma pesquisa com os municípios mais populosos mas com baixa renda per capita e vulnerabilidade econômica. Colombo, Piraquara, Almirante Tamandaré, todas na Região Metropolitana de Curitiba, e Sarandi, na Grande Maringá, integram o grupo. “O desenvolvimento acabou não indo para essas cidades. O ponto agora é olhar para frente, é possível incentivarmos novos investimentos, já que todos esses municípios têm demanda. Ou seja, tudo o que um investidor quer”, afirmou Pessoa.

Reunião realizada no Palácio Iguaçu lançou oficialmente o Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo Digital (CRLV) (Foto: AEN)

 

AEN

Colunistas