conecte-se conosco

Tecnologia

WhatsApp: nova função irá combater os golpes que circulam no aplicativo

Recurso deve analisar as páginas enviadas e recebidas no chat para avisar o usuário quando houve link parecer malicioso

Publicado

em

WhatsApp prepara o lançamento de uma nova função para combater os golpes e spams que circulam no mensageiro. Por ora chamado de Suspicious Link Detection ("detecção de link suspeito" em tradução livre), o recurso deve analisar as páginas enviadas e recebidas no chat para avisar o usuário quando houve link parecer malicioso. A ideia seria evitar o clique por impulso, um dos elementos fundamentais na propagação de esquemas e notícias falsas.

A ferramenta foi descoberta pelo site WABetaInfo, especializado em vazar informações sobre o mensageiro usado por 120 milhões de brasileiros. Em maio, durante a greve dos caminhoneiros, o WhatsApp foi usado para um golpe que levava a site criminoso. Da mesma forma, a recente consulta ao PIS/Pasep alcançou mais de 100 mil pessoas em apenas 24 horas.

De acordo com a publicação, o WhatsApp analisa a URL em busca de caracteres não usuais para identificar sites falsos. Em diversos golpes, os bandidos trocam uma letra de um endereço confiável por um caractere especial que se pareça com ela. Como se, por exemplo, em vez de Techtudo.com.br fosse escrito Ƭechtudo.com.br, com o nome do portal iniciado por um caractere especial.

Caso o aplicativo encontre algo estranho no link, a mensagem correspondente é marcada com uma etiqueta vermelha na qual se lê “Suspicious link”. Além disso, caso o usuário tente abri-lo, o mensageiro exibe um novo alerta explicando que a URL é potencialmente maliciosa e pode estar se passando por outro site. O usuário então tem a opção de voltar (Go Back) ou de fato abrir o link (Open link).

Prints do WhatsApp com recurso de links suspeitos em funcionamento (Foto: Reprodução/WABetaInfo)

 

A publicação não deixou claro se todas as informações veiculadas originam-se exclusivamente de testes próprios ou se há também dados de outras fontes. De qualquer forma, o site afirma que os links são avaliados somente no celular, sem que o conteúdo de mensagens seja enviado para os computadores centrais do WhatsApp.

O mensageiro emprega criptografia de ponta a ponta. Na prática, isso faz com que ninguém – nem mesmo o próprio serviço consiga interceptar os conteúdos trocados nos chats.

 

Iniciativas para impedir a falsificação de notícias

O WhatsApp busca alternativas para combater boatos e falsificações. Neste mês, o aplicativo anunciou uma campanha contra as fake news. A iniciativa oferece 20 bolsas de US$ 50 mil (cerca de R$ 195 mil, em conversão direta) para estudos que ajudem a acabar com a proliferação desses conteúdos através do mensageiro.

A ideia é reunir pesquisadores que se debrucem sobre o fenômeno, em uma tentativa de entender melhor como ele funciona para criar medidas de combate mais eficientes sem prejudicar a privacidade dos usuários.

Além disso, o mensageiro liberou nesta terça-feira (10) o aviso de mensagem encaminhada. A providência foi tomada para que fique mais claro para o usuário quando o conteúdo não foi escrito pelo amigo, mas sim repassado de outra conversa. Por conta do sistema de criptografia, o nome de quem originou a mensagem não é divulgado; da mesma forma, o autor não fica sabendo que sua mensagem foi encaminhada.

Com informações: WABetaInfo

Continuar lendo
Publicidade

Em alta

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.