Logotipo

Jornalismo impresso mantém força perante as novas tecnologias

20 de fevereiro de 2019

Folha do Litoral News reage de forma positiva diante à comunicação digital

Compartilhe

Uma pesquisa americana realizada em 2017 surpreendeu a área da comunicação ao apontar alta resiliência (superação) da audiência das versões impressas dos jornais dos Estados Unidos. A Newspaper Penetration Report (NPR) mostrou que nas áreas com populações acima de 50 mil pessoas, entre as quase 170 empresas de mídia pesquisadas, 37 (cerca de 22%), têm penetração semanal de mais de 50% entre a população.

O estudo, divulgado pela Associação Nacional de Jornais (ANJ), revelou que, exceto o público dos sites, a audiência dos veículos impressos (lidos em papel ou no mesmo layout, mas digital), 34 (ou 20%) das 170 companhias têm penetração semanal de mais de 40% entre a população. 

Isso mostra que o jornalismo impresso, apesar de enfrentar a ampla concorrência das plataformas digitais, nos últimos anos, mantém o seu espaço em evidência, principalmente quando se trata do jornalismo hiperlocal (voltado para o público local).

Equipe de jornalismo da Folha do Litoral News ressalta evolução conjunta aos avanços do meio impresso e dos digitais
 

FOLHA E O JORNALISMO HIPERLOCAL

A Folha do Litoral News reage de forma positiva frente ao avanço das tecnologias. Isso porque além de ter se adaptado para o meio digital, está mantendo a versão do jornal impresso aliado à tecnologia, com a implantação do site “www.folhadolitoral.com.br” de forma a obter como resultado a constante credibilidade de impacto social positivo para a população local. 

A jornalista Aline Benvenutti, que é editora da equipe da Folha do Litoral News há dez anos, acredita que “neste momento de ampliação dos canais de comunicação advindos das novas tecnologias digitais, é preciso mais do que nunca, que o jornalismo volte as suas origens”.

Aline, que também possui especialização em Assessoria de Comunicação e Novas Tecnologias, explica que “o ato de fazer jornalismo e o ato de comunicar nunca mudaram em sua essência. O que de fato mudou foram os canais de comunicação. A instantaneidade das mídias digitais trouxe pontos negativos se analisados sob o aspecto do número de pessoas que se intitulam jornalistas e se escondem na internet, como um desserviço ao nosso trabalho; mas ao mesmo tempo, forçou o bom profissional a evoluir, a buscar aperfeiçoamento, a procurar novidades na área e a entender que a função principal da informação apurada e propagada com cuidado, respeito e ética deve e vai sempre prevalecer”, destaca.

Para a editora, “a formação ética sólida que vem do pessoal para o profissional na execução do trabalho jornalístico nunca estará fora de moda e isso faz muita diferença no mercado”, ressalta. 

Sobre o modo de comunicar com as novas tecnologias, ela deixa claro: “o principal objetivo da informação é oferecer condições e possibilidade para o cidadão julgar e tomar suas decisões no dia a dia. Esse é um ponto que não muda, seja em qualquer meio de comunicação. O que as plataformas digitais trouxeram para a Folha, por exemplo, foi uma ampliação do seu público. Quem gosta de folhear o impresso terá o jornal e, quem gosta de navegar na internet, terá o site. Mas a nossa essência de comunicar não mudou. Evoluímos, nos tornamos mais ágeis e hoje sabemos que temos uma equipe preparada para encarar os desafios dos novos meios digitais”, completa.

“Em geral, o jornal impresso não deixará de ser o nosso curador da informação. Valorizamos o nosso jornalismo local, a cidade e os nossos leitores, que são os responsáveis por nos fazer exercer a profissão com tanto respeito dia após dia. Essa tem sido a fórmula de sucesso”, ressalta Aline.

O jornalista Hedran Gebran, que está no mercado jornalístico há aproximadamente 15 anos, fala sobre os desafios dos novos tempos. “Além de estarmos em uma crescente nas plataformas digitais, continuamos a produzir conteúdo para o jornal impresso. Esta junção vem contribuindo para estarmos cada vez mais ligados nos fatos do cotidiano, buscando dar agilidade a informação, mas sem abrir mão dos preceitos básicos do jornalismo. Diariamente buscamos criar novas formas de contar histórias e aprofundar o conteúdo que expliquem e contextualizem o fato dando elementos para que o leitor possa compreender melhor a narrativa. Isso demanda investimento em tempo, recursos humanos e tecnológicos, o que a direção da Folha do Litoral News nos disponibiliza em nosso dia a dia”, destaca Hedran. 

O jornalista Christian Barbosa disse que o leitor procura o site da Folha do Litoral News para confirmar se a notícia é verdadeira. “Hoje o mundo está globalizado e as mudanças no comportamento estão voltadas para a comunicação digital. Todos têm acesso facilmente às informações através dos dispositivos eletrônicos podendo assim conferir através do site as informações diárias”, acrescentou Christian.

AGILIDADE E COMPROMISSO

O repórter e radialista há mais de 20 anos, Mauro Júnior, responsável pela produção de reportagens policiais na Folha do Litoral News, afirmou que a notícia precisa chegar com agilidade ao público. “O setor policial requer atenção diária porque a notícia não tem dia nem hora para acontecer. Neste contexto ficamos 24 horas de plantão utilizando as redes sociais como transmissor deste conteúdo, além do impresso e do nosso site. Importante destacar que a matéria deve ser produzida com rapidez, mas sempre com ética e com qualidade no momento onde o fato acontece”, declarou Mauro.

CONFIANÇA DA SOCIEDADE

A jornalista Gabriela Perecin, que atua há mais de três anos na Folha do Litoral News, e possui especialização em Comunicação Empresarial, fez referência à confiança de diversos setores da sociedade para os assuntos de interesse público levantados pelo jornal. “Conseguimos construir uma relação de confiança com diversas fontes de Paranaguá, assim como a população do litoral, que ao longo do tempo notou a nossa linha editorial pautada na credibilidade, responsabilidade e respeito. Nosso compromisso é com a verdade no relato dos fatos e na sua correta divulgação. Somos um dos poucos veículos preocupados em produzir conteúdo próprio para a população do litoral e só conseguimos alcançar este patamar devido à confiança das fontes empregadas na Folha do Litoral News”, frisou Gabriela.

Há pouco mais de um ano na Folha do Litoral News, o jornalista Leonardo Quintana Bernardi salientou que o trabalho desenvolvido pelo jornal passa pelos princípios básicos do jornalismo local e digital. “Sempre com respeito ao cidadão e disseminando a notícia construída com base na inteligência coletiva. O cidadão tem identificação com a Folha do Litoral News por estarmos próximos a ele, atuando com ética, entendendo a notícia com o seu poder de transformar a sociedade onde vivemos. É gratificante desenvolver a comunicação como algo capaz de reduzir as injustiças e respeitar as diferenças que nos tornam mais fortes como sociedade”, disse Leonardo.
 

Colunistas