Logotipo

Paranaguá encerra o primeiro mês do ano com redução no número de homicídios

08 de fevereiro de 2019

Município registrou 8 homicídios em janeiro de 2018 e 4 em janeiro de 2019.

Compartilhe

O alto número de homicídios observados em Paranaguá no ano passado provocou um alerta na segurança pública. O ano de 2018 foi encerrado com 70 homicídios no município. No entanto, Paranaguá encerrou o primeiro mês do ano de 2019 com quatro homicídios registrados. Uma queda considerável se comparada com o mês de janeiro de 2018, quando foram registrados oito homicídios.

Fotos: Ilustração

Os dados do ano passado foram divulgados pela Secretaria de Estado de Segurança Pública e Administração Penitenciária do Paraná, através do relatório estatístico criminal quantitativo de vítima de crimes relativos à morte.

RELEMBRE OS CASOS

O primeiro homicídio registrado em 2019 em Paranaguá ocorreu no dia 7 de janeiro, na Vila Guarani. Márcio José da Silva, de 37 anos, conhecido como “Márcio Peruca”, foi executado com três tiros. Ele estava em uma caminhonete, acompanhado de uma das filhas, quando foi surpreendido pelos assassinos no cruzamento das ruas Antonio José de Santana Lobo e Tupinambá. A vítima foi alvejada por três disparos, dois nas costas e um na cabeça. Ele caiu sem vida na calçada, enquanto tentava fugir dos assassinos. A menina, de apenas 10 anos, não foi atingida.

O segundo caso de homicídio do ano chocou os moradores no bairro Beira Rio. Um homem foi assassinado no meio da rua no dia 10 de janeiro. Chegando ao local, a polícia encontrou a vítima baleada, caída na via, ao lado de uma bicicleta. Tratava-se de Luiz Carlos Rodrigues, 49 anos, que foi atingido por diversos disparos de arma de fogo. Equipes da Polícia Militar realizaram patrulhamento pela região, mas nenhum suspeito foi encontrado. 

O terceiro caso de homicídio em Paranaguá foi registrado na Vila Primavera, no dia 23 de janeiro. Wellington Pereira Stadler Gonçalves, de 23 anos, foi encontrado no rio Emboguaçu pela população local. O corpo foi resgatado pelo Corpo de Bombeiros, Equipe de Criminalística e encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML), que realizou a identificação. O rapaz, que estava desaparecido desde o dia 19 de janeiro, foi encontrado morto com perfurações na cabeça, o que indica a possibilidade dele ter sido assassinado com disparos de arma de fogo.

O quarto homicídio de 2019 ocorreu dentro da delegacia de Paranaguá. Rafael Carvalho Messias, de 18 anos, foi encontrado morto dentro da carceragem da 1.ª SDP na madrugada do dia 26 de janeiro. Agentes do Depen (Departamento Penitenciário do Estado do Paraná), responsável pela carceragem, ouviram barulhos e, ao verificar, foram informados que um dos detentos estava passando mal. Este relatou que outro preso havia sido espancado e estava caído no banheiro da ala. As equipes encontraram Rafael já morto no banheiro.

O rapaz, além de espancado, foi vítima de vários golpes de estoque, arma branca artesanal, encontrada em carceragens. Um dos detentos confessou o crime. Trata-se de Juliano Viana de Moraes, que admitiu ter agredido o companheiro de cela até a morte.

UM CASO REGISTRADO EM FEVEREIRO

Paranaguá já contabilizou o 5.º homicídio do ano no dia 3 de fevereiro de 2019. Mário Alves dos Santos Junior, de 30 anos, conhecido como “Cocói”, foi baleado dentro de casa, no Jardim Santa Rosa. De acordo com testemunhas, ao menos três disparos foram realizados e o autor fugiu logo em seguida. O caso já está sendo investigado pela Divisão de Homicídios da Polícia Civil. A população pode colaborar com o trabalho de investigação fornecendo informações pelo telefone 181.
 


Colunistas