Logotipo

Festa em Louvor a Nossa Senhora dos Navegantes inicia hoje

25 de janeiro de 2019

Novenário acontece sempre às 19h30, até o dia 2 de fevereiro, movimentando a comunidade local

Compartilhe

Terá início na sexta-feira, 25, a Missa com Novena preparatória para a 51.ª edição da Festa em Louvor a Nossa Senhora dos Navegantes, realizada pela Paróquia de Nossa Senhora dos Navegantes, localizada na Ilha dos Valadares.

A festa  é a segunda maior de Paranaguá, sendo tradicional na região, tendo a sua frente o Padre Binu Joseph, responsável pela Paróquia de Nossa Senhora dos Navegantes.

As novenas acontecem sempre às 19h30, até o dia 2 de fevereiro, movimentando a comunidade insulana e da Diocese de Paranaguá.

PROGRAMAÇÃO

A organização informa que na programação constam ainda no dia 26, às 17h, procissão de motos e, no dia 2 de fevereiro, procissão luminosa.  Após as celebrações acontecem shows para animar a noite na Praça Cyro Abalém, com praça de alimentação. 

No dia 3, dia da Festa de Nossa Senhora dos Navegantes, a programação inicia às 9h, com a Santa Missa Solene presidida pelo Bispo de Paranaguá Dom Edmar Peron, às 10h, na sequência, procissão marítima com imagem da Santa Protetora dos navegantes. Na sequência, às 11h30, tradicional almoço churrasco, no valor de R$ 15, que acompanha: arroz, maionese salada e farofa. No período da tarde, às 14h, shows de prêmios e artísticos e, às 18h, sorteio da rifa que acontecerá na Praça Cyro Abalém. Nesta edição, a rifa conta com os seguintes prêmios: 1.º moto Honda Fan 125 CC, 2.º geladeira, 3.º TV 40 polegadas, 4.º ar-condicionado 12.000 Btus e 5.º bicicleta.

Interessados em ser noveneiros e festeiros devem entrar em contato com a organização ou na secretaria da Igreja.

“Todos estão convidados a participarem da tradicional festa religiosa”, convida a organização.

DEVOÇÃO

A devoção a Nossa Senhora dos Navegantes remonta ao século XX, nos primórdios de 1950, quando os moradores na Ilha recebiam em procissão a imagem, oriunda da Ilha do Mel. Em suas casas aconteciam as orações em família. Não havia, ainda, uma capela para abrigar a imagem, como também padres designados para oficiar celebrações da Missa. Em 1952, na entrada da cidade, deu-se início a construção de uma pequena capela. A última semana de janeiro era o período em que os moradores recebiam a imagem de Nossa Senhora e faziam suas devoções com a reza do terço, culminando com festa no primeiro domingo de fevereiro.

 

 


Colunistas