Connect with us

Política

Presidente da Câmara de Pontal do Paraná assume como prefeito do município litorâneo

“Vamos continuar trabalhando pelo desenvolvimento de Pontal do Paraná”, afirma o novo prefeito de Pontal do Paraná, Fabiano Alves Maciel, o “Binho” (Foto: Departamento de Comunicação/PMPPR)

Publicado

em

Fabiano Alves Maciel tomou posse no cargo após o ex-prefeito, Marcos Casquinha, e seu vice, Fabio de Oliveira, serem cassados

Na quinta-feira, 20, o presidente da Câmara Municipal de Pontal do Paraná, Fabiano Alves Maciel, o "Binho", assumiu como prefeito do município litorâneo. Ele toma posse no cargo de chefe do Executivo, após o ex-prefeito, Marcos Fioravante, o "Marcos Casquinha", e seu vice, Fabio de Oliveira, terem sido cassados em segunda instância pelo Tribunal Regional Eleitoral – Paraná (TRE-PR), no dia 30 de janeiro, por irregularidades em gastos na campanha eleitoral de 2016, crime conhecido como "Caixa 2". Eles estão afastados do cargo, no entanto ainda recorrem da decisão.

O vice-presidente da Câmara, vereador Oseias Leal, com a ida de Binho para a prefeitura, assumiu como presidente do Legislativo de Pontal do Paraná. Segundo a assessoria da Prefeitura de Pontal do Paraná, o prefeito Fabiano tem uma história recente na política local, tendo vencido eleições para vereador em 2016, logo em sua primeira candidatura. Ele é filho de Leila e Ciro Henrique Maciel, pioneiros no município em questão.

“Vamos continuar trabalhando pelo desenvolvimento de Pontal do Paraná, pedimos o apoio da população para que todos possamos nos unir em um só objetivo, que é o crescimento de nossa cidade", afirma o prefeito Binho.

Entenda a decisão

No dia 30 de janeiro, o TRE-PR concluiu o julgamento da ação que versa sobre captação e gastos ilícitos de campanha (art. 30-A da Lei 9.504/97), do município de Pontal do Paraná. O caso, popularmente conhecido como “Caixa 2” de campanha, resultou em julgamento pela cassação do prefeito Marcos Fioravante, no final do ano passado. Pela jurisprudência, a substituição do prefeito e de seu vice pelo presidente da Câmara dos Vereadores e a realização de novas eleições dependeriam do julgamento dos embargos de declaração, o que ocorreu na quinta-feira, 30.

O advogado Luiz Gustavo de Andrade, do escritório Zornig Andrade, foi autor da denúncia ao TRE-PR do crime de caixa 2 cometido por Casquinha. Ele atuou a favor do candidato que foi segundo colocado nas eleições em 2016, o ex-prefeito Edgar Rossi, e pediu a cassação de Marcos Fioravante e seu vice, tendo êxito no julgamento no dia 30 de janeiro.

Novas eleições

A Justiça Eleitoral deve definir uma eleição para eleger o novo prefeito de Pontal do Paraná, data que ainda será divulgada.

"A defesa do ex-prefeito Marcos Casquinha ainda deve recorrer, obedecendo a prazos legais", informa a assessoria da Prefeitura de Pontal do Paraná.

 

Com informações do Departamento de Comunicação da Prefeitura de Pontal do Paraná

 

 

 

Continuar lendo