Logotipo

Receita Federal apreende 326 quilos de cocaína em terminal do Porto de Paranaguá

27 de fevereiro de 2019

Esta foi a 5.ª apreensão realizada pelos agentes da da Alfândega da Receita Federal no terminal portuário, totalizando quase 3,7 toneladas do entorpecente apreendido

Compartilhe

Agentes da Alfândega da Receita Federal que atuam no Porto de Paranaguá, apreenderam na manhã de quarta-feira, 27, cerca de 327 quilos de cloridrato de cocaína, a forma mais pura do entorpecente. A droga estava dentro de um contêiner e seria transportada para o Porto de Le Havre, na França. 
O entorpecente foi encontrado durante o trabalho de fiscalização, que acontece de forma rotineira no terminal portuário paranaense. Ninguém foi preso no local.


Cerca de 326 quilos de cloridrato de cocaína foram apreendidos na manhã de quarta-feira, 27, no terminal de contêineres do Porto de Paranaguá.

 

SCANNER

Ao passar a estrutura pelo scanner, equipamento utilizado na fiscalização, os agentes desconfiaram de fardos soltos e resolveram abrir o contêiner, confirmando a suspeita. 

 

RIP-ON/RIP-OFF

O método utilizado pelos traficantes internacionais para despachar a droga para o exterior é conhecido como “rip-on/rip-off”, quando a cocaína é colocada dentro do contêiner junto à mercadoria, já na área do porto, sem o conhecimento do responsável pela carga. 
Na apreensão de quarta-feira, 27, o contêiner estava carregado com peças automotivas. 

 

5.ª APREENSÃO

Esta foi a quinta apreensão de cocaína realizada no Terminal de Contêineres do Porto de Paranaguá neste ano. 
A última aconteceu no dia 6 de fevereiro, quando foram apreendidos cerca de 451 quilos da droga, que seria embarcada para o Porto de Antuérpia, na Bélgica. 
Nas outras três ações ocorridas em janeiro, em duas delas os traficantes tentaram enviar a droga escondida em meio aos pallets de madeira para o porto de Rotterdam, na Holanda, e em outra o método utilizado foi a colocação do cloridrato de cocaína em meio a carga de congelados de frango que seria enviada para também para a Antuérpia, na Bélgica.

 

O cloridrato de cocaína, a forma mais pura da droga, estava escondido dentro de um contêiner carregado com peças automotivas, e seria embarcado para o porto de Le Havre, na França.

 

2019

Ao todo, a equipe de fiscalização da Alfândega da Receita Federal de Paranaguá já apreendeu em 2019 cerca de 3,7 toneladas de cocaína durante as ações realizadas no terminal de contêineres do Porto.
Toda a droga apreendida é encaminhada para a sede da Polícia Federal em Curitiba, que segue com as investigações. 
 

 


Colunistas