Logotipo

Operação policial apreende cerca de 30 quilos de drogas no litoral

14 de novembro de 2018

Primeira fase da Operação Reditus também apreendeu armas de fogo, simulacro, munições e cinco veículos.
Atualizada em 14/11/2018, às 22h30.

Compartilhe

Uma ação conjunta, envolvendo o Ministério Público do Estado do Paraná (MPPR),  Agência de Inteligência do 9.º Batalhão de Polícia Militar  do Paraná e Polícia Civil, apreendeu ao longo de dois meses de investigações cerca de 30 quilos de entorpecentes, 3 armas de fogo, 1 simulacro, 30 munições e cinco veículos.

INVESTIGAÇÃO

O trabalho de investigação e monitoramento durou mais de meses e foi realizado por policiais civis e militares de Paranaguá e Pontal do Paraná. Todas as ações e procedimentos foram autorizados e acompanhados pelo Ministério Público do Paraná. Durante as diligências, as equipes apuraram que vários grupos criminosos estavam agindo na região, de maneira isolada e em algumas ações criminosas, de forma conjunta. Os alvos foram identificados e monitorados, depois que as forças policiais receberam denúncias e informações da comunidade. Mais de 40 policiais participaram da operação conjunta. 

1.ª FASE

Ao longo da primeira fase da “OPERAÇÃO REDITUS”, foram presos nos dois municípios, 25 homens e 8 mulheres. Três menores foram apreendidos. Durante as investigações e diligências, as equipes apreenderam 2 revólveres calibre .32 e uma pistola .40, além de 30 munições. Cinco veículos que eram usados para práticas criminosas, das mais diversas, também foram apreendidos.

Os policiais apreenderam cerca de 4 quilos de maconha, 2 de crack e um quilo de cocaína.

Com o resultado positivo da primeira fase das investigações, as equipes continuaram com o monitoramento dos alvos, dando início ao planejamento da segunda etapa da operação.

2.ª FASE

Deflagrada na madrugada de quarta-feira, 14, a segunda fase da “OPERAÇÃO REDITUS” cumpriu 19 mandados de busca e apreensão em Paranaguá e Pontal do Paraná. Nove pessoas foram presas e uma grande quantidade de maconha foi apreendida na Vila Santa Maria em Paranaguá.

Durante a ação policial, muito material foi recolhido, colaborando com futuras investigações e operações da polícia, inclusive cadernos com anotações da venda e tráfico de entorpecentes.

PARANAGUÁ

Além da apreensão de 22 quilos de maconha, as equipes apreenderam também 7 balanças de precisão, 1 faca de açougueiro, 2 celulares e 5 hidrômetros.

Foram presos em Paranaguá, durante a segunda fase da operação, 4 mulheres, 2 homens e um menor foi apreendido.

Imóveis na Vila Cruzeiro, Santa Maria, Paranaguá, Santa Helena, Porto dos Padres, Portuária, Vila Guarani, Conjunto Nilson Neves e Jardim Santa Rosa foram alvos da segunda fase da operação.

PONTAL DO PARANÁ

Ao longo da madrugada e manhã de quarta-feira, 14, várias equipes estiveram em Pontal do Paraná cumprindo os mandados expedidos pela Justiça. Um casal foi preso na cidade e conduzido para o plantão da Polícia Civil em Ipanema.

Os policiais apreenderam, ainda, porções de maconha e crack, uma balança de precisão, 5 celulares, 2 televisões, um simulacro de pistola  e certa quantia em dinheiro.

Imóveis nos balneários de Ipanema, Carmery e Shangri-lá foram alvos de mandados de busca e apreensão.

DELEGADO-ADJUNTO COMENTA OPERAÇÃO

O delegado-adjunto da 1.ª Subdivisão Policial de Paranaguá, Nilson Diniz, comentou a operação realizada no litoral em sua segunda fase.

"Esta operação foi iniciada pela agência de inteligência do 9.º BPM onde foram coletadas várias informações, possibilitando a identificação deste grande número de envolvidos em infrações penais, em especial em tráfico de drogas e delitos patrimoniais cometidos com violência", acrescenta, destacando que 36 indivíduos foram presos, sendo que grande parte já estava no sistema prisional. "São pessoas que praticavam e continuam praticando crimes e demonstram possibilidade, se forem soltos, de seguirem praticando delitos", explica, ressaltando que são indivíduos que não estão aptos ao convívio com a sociedade.

Os 36 indivíduos presos responderão pelas ações penais e serão responsabilizados penalmente, com manutenção deles encarcerados por um período maior de tempo. "É uma dura resposta das autoridades contra o tráfico de drogas. Sabemos que o litoral enfrenta problemas com este crime, sendo que o tráfico abastece uma indústria de crimes, entre eles o homicídio, que é vinculado diretamente. Operações como esta são imprescindíveis para redução de outros índices de criminalidade. A operação Reditus teve o objetivo de reprimir o tráfico de drogas e crimes associados e foi uma ação grande e brilhante das autoridades", complementa o delegado.

"Se você somar com a Operação Tellure, são mais de 80 mandados de prisão sendo cumpridos em duas operações. Isto demonstra que temos polícias comprometidas com a redução destes crimes e manutenção da ordem pública", acrescenta Diniz. Sobre a apreensão dos 20 quilos de maconha na ação, o delegado-adjunto afirma que gerou um prejuízo ao traficantes de entorpecentes, além do cárcere privado desses criminosos. "Tem que privar de recursos financeiros estas associações criminosas e estas apreensões causam este impacto financeiro nas organizações. É de grande importância a apreensão destes entorpecentes que seriam pulverizados entre usuários do município e iam atingir famílias de pessoas de bem. Isso traz maior tranquilidade ao cidadão de bem da nossa cidade e prejuízo aos traficantes", explica.

Foram dois a três meses de trabalho de investigação antes do sucesso da operação, sendo que serviram de base para o trabalho as denúncias da população pelos telefones 181 (Narcodenúncia), 190 e 197. "A população tem grande responsabilidade pelo sucesso de qualquer ação de segurança tomada pelas autoridades públicas, são eles que têm o primeiro conhecimento do cometimento de crime, pois onde se comete crime há alguém residindo próximo ou que presenciou. Sem a participação das pessoas de bem da cidade não seria possível alcançar este sucesso. Os dados qualificativos do denunciante são mantidos em sigilo, precisamos que a informação chegue à Polícia Civil e PM. O cidadão de bem está mostrando que tem responsabilidade e está colaborando conosco", finaliza Diniz.

 

BOX

OPERAÇÃO REDITUS

REDITUS: do latim Retorno, Regresso, baseia-se no contexto do Retorno positivo que a população de bem merece ter das forças de segurança no combate às ORCRIM atuantes no litoral do Estado

Operação conjunta do Ministério Público Estadual e da Agência Local de Inteligência do 9.° Batalhão de Polícia Militar, com o apoio da Polícia Civil.

Durante a Operação foram obtidos os seguintes resultados:

47 Prisões/apreensões (30 homens, 13 mulheres, 4 menores);

Aproximadamente 30kg de drogas apreendidas (26kg maconha, 1,9kg crack, 1kg de Cocaína)

3 armas de fogo e 30 munições apreendidas (1 Pistola cal.40 e 2 revólveres cal.32)

5 veículos apreendidos durante a operação.


Colunistas