Logotipo

Moradora em situação de rua comete assassinato brutal no Centro

06 de abril de 2018

Corpo do homem ficou em plena calçada da Rua Júlia da Costa após o assassinato

Compartilhe

Um assassinato brutal chocou a comunidade de Paranaguá em pleno início da manhã de quinta-feira, 5. Três moradores em situação de rua, Letícia dos Santos Porto, de 19 anos, junto com Jonathan Fragoso Padovani, de 25, residente em Paranaguá no Rocio, e Kelvin Mendes dos Santos, natural de Lages - SC e residente em Paranaguá, com 19 anos, retiraram Guilherme Galan Constantino, de 35 anos, de dentro de uma padaria no Centro, agredindo-o por várias vezes e, por fim, matando-o com mais de 15 golpes de faca realizados por Letícia. Os três foram presos ainda pela manhã, a mulher por meio da ação da Guarda Civil Municipal (GCM) e os dois comparsas pela Polícia Militar do Paraná.

A padaria, uma das mais movimentadas da cidade e localizada entre as ruas Júlia da Costa e Desembargador Hugo Simas, estava com pouco movimento quando o homicídio ocorreu. O corpo da vítima ficou exposto na calçada em pleno início da manhã, horário de alta movimentação no centro de Paranaguá.

O crime foi flagrado por câmeras de segurança da região, sendo que as imagens chocam pela brutalidade, pois Letícia desferiu várias facadas contra o corpo e a cabeça do homem, o qual morreu na hora. Ainda não se sabe o que motivou o crime. A família da vítima residia em Paranaguá, no bairro Bertioga, e liberou o corpo do homem para sepultamento no período da tarde.

Segundo as autoridades, testemunhas apenas relataram que perceberam um atrito entre os autores do crime e a vítima com confusão dentro da padaria, quando o homem foi puxado, agredido, esfaqueado e morto na calçada, e os criminosos fugiram do local. A mulher foi presa pela GCM no calçadão da Rua Desembargador Hugo Simas, no Centro, menos de uma hora depois do crime por meio do guarda civil municipal Wilson, que estava trabalhando na prefeitura.


Jonathan e Kelvin foram presos pela PM ainda pela manhã


Jonathan e Kelvin foram presos ainda pela manhã pela Polícia Militar, com apoio da população que identificou os envolvidos no assassinato por causa de vídeo que circulou em grupos e redes sociais. Eles estavam no bairro Costeira quando foram detidos pelos policiais.  Letícia e os dois comparsas foram encaminhados à 1.ª Subdivisão Policial de Paranaguá, que está apurando o caso. 

O local do assassinato foi isolado para trabalho da equipe de Criminalística da Polícia Civil. O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Paranaguá para identificação. Foi o 28.º homicídio registrado em Paranaguá neste ano. 

 

MUNICÍPIO SE MANIFESTA SOBRE HOMICÍDIO

Em nota, a Prefeitura de Paranaguá citou o trabalho da gestão do prefeito Marcelo Roque, com capacitação constante dos guardas civis municipais e recente entrega realizada, no final de março, de 24 pistolas calibre 380, modelo PT 59S Plus, para reforço estrutural da GCM. A prefeitura classificou o homicídio em questão como um crime bárbaro, citando que foi o guarda civil municipal Wilson Vitalino o responsável pela prisão da autora do crime, algo que foi efetuado por ele quando saía do seu posto de plantão na prefeitura. 

“Pouco antes das 7h, estava deixando meu posto na prefeitura quando populares começaram a gritar por socorro. Fui averiguar a situação e vi os três homens e uma mulher em vias de fato. Os dois homens derrubaram o terceiro no chão enquanto a mulher desferia vários golpes de faca na vítima que já estava caída”, conta o GCM. “Imediatamente corri em direção deles dando voz de prisão, mas eles fugiram do local utilizando uma bicicleta. Mesmo assim, consegui capturar a mulher nas proximidades do Calçadão da Hugo Simas. Dei voz de prisão a ela que ainda estava com a arma do crime”, informa o GCM Wilson Vitalino. 

“O município tem feito sua parte investindo em capacitações, treinamentos e armamento aos GCMs. Na situação ocorrida na manhã de quinta-feira, o GCM Wilson agiu com presteza e agilidade detendo a mulher. Guardas armados significa mais segurança para a população. Se fosse um guarda desarmado como poderia fazer esse serviço ágil e dinâmico. A Guarda Civil Municipal tem auxiliado as forças policiais no combate ao crime”, afirma o prefeito Marcelo Roque pela Secretaria Municipal de Comunicação (Secom).

O secretário de Segurança, João Carlos Silva, destacou o trabalho da pasta no reforço da segurança local, enfatizando que “a GCM tem realizado diversos serviços em proteção à vida e tranquilidade da população”, finaliza, ressaltando o trabalho contínuo dos guardas junto à população.

Colunistas