conecte-se conosco

Polícia

Casal executa simultaneamente duas ações criminosas no Nilson Neves

A primeira vítima atendida foi a dona de um salão de beleza, instalado na Rua Agapantos.

Publicado

em

Equipes da Polícia Militar foram acionadas na tarde de sexta-feira, por volta das 14h30, no bairro Nilson Neves, para registrar duas situações de roubo agravado, em que as vítimas foram mantidas reféns pelos criminosos.

SALÃO DE BELEZA

A primeira vítima atendida foi a dona de um salão de beleza, instalado na Rua Agapantos. A mulher, de 60 anos, foi surpreendida por um casal, que estava armado. O homem invadiu o local e, com a arma na mão, rendeu a vítima. Ela foi obrigada a ficar com a cabeça baixa e olhando para o chão. A mulher que participava da ação criminosa enrolou as mãos da vítima com fita adesiva e a colocou em um banheiro, onde ficou trancada por quase uma hora. A criminosa ficou no salão, mantendo a vítima em cárcere privado.

O comparsa teria saído do salão e pulado o muro dos fundos do imóvel, invadindo uma residência.

Cerca de uma hora depois, ele voltou e fugiu com a comparsa sem levar nada do local nem da vítima.

RESIDÊNCIA

Praticamente no mesmo momento, as equipes foram acionadas na Rua Arivaldo Correia Ribeiro, que fica do outro lado da quadra, nos fundos do salão. No local, um adolescente de 15 anos, de origem chinesa, disse ter sido surpreendido dentro da sua residência, por um homem armado. O suspeito era baixo e magro.

O criminoso rendeu o rapaz e perguntou onde estava o cofre da casa. Diante da resposta negativa da vítima, o assaltante amarrou as mãos do adolescente e começou a revirar a residência.

Depois de recolher certa quantia em dinheiro e algumas joias, o suspeito fugiu.

COMPARSA

Enquanto registravam a ocorrência, o adolescente relatou aos policiais que durante o assalto, o criminoso conversava com uma mulher pelo celular. No imóvel, não foram encontradas marcas de arrombamento. Câmeras do sistema de monitoramento registraram a ação criminosa, mas não foi possível coletar as imagens gravadas, que seriam passadas posteriormente para a Polícia Civil.

Diante da situação, equipes intensificaram o patrulhamento pela região, mas os suspeitos não foram localizados.

Continuar lendo
Publicidade

Em alta