Logotipo

Pensar Verde

Biólogo - CRBio 66032/07, especialista em Gestão e Planejamento Ambiental, mestre em Meio Ambiente e Desenvolvimento, professor universitário

Proteção Animal, política pública necessária

21 de maio de 2019

Se existe uma área da gestão ambiental que vem crescendo consideravelmente nos últimos anos é a Proteção Animal. Os prefeitos de Porto Alegre em 2011 e São Paulo em 2012 inovaram com projetos de Hospitais Veterinários Públicos e Curitiba em 2013, com a Guarda Municipal de Proteção Animal e campanhas de castração, identificação, adoção e educação ambiental. Estes exemplos começaram aos poucos a se multiplicar pelo país. Há dois anos a Secretaria do Meio Ambiente de Paranaguá (SEMMA) iniciou a estruturação de ações isoladas que já realizava e ampliou o seu trabalho.

Foi assinado um convênio em 2017 com a Concessionária Ecovia Caminho do Mar, no qual a mesma se comprometeu em reformar o antigo canil localizado na sede da SEMMA no Aeroparque o transformando em um Centro de Atendimento para Animais em Risco com capacidade para atender cães, gatos e equinos ampliando a capacidade e qualidade do atendimento atual, doar uma carreta para resgate de animais de grande porte abandonados e contribuir com ração e medicamentos para os atendimentos realizados aos animais resgatados. Uma Unidade Móvel Veterinária passou a realizar consultas gratuitas por toda a cidade.

Ao mesmo tempo houve uma preocupação com o manejo destes animais tendo como base os 4 pilares que sustentam estas políticas públicas: 1. Educação em guarda responsável, 2. Esterilização ou anticoncepção, 3. Combate ao Abandono (e comércio ilegal) e 4. Adoção de animais esterilizados. Com o projeto SEMMA vai à Escola e Escola vai à SEMMA os alunos do município começaram a receber aulas de sensibilização ao tema para servirem também de multiplicadores de informação.

Para finalizar, além das ações de feiras de adoção dos animais resgatados pela SEMMA, está tendo início a contratação de clínicas veterinárias para realização de esterilização de cães e gatos, machos e fêmeas assinando também a Lei n.º 3.820 que regulamenta o programa de castração. Grande trabalho da equipe da Secretaria do Meio Ambiente que além de qualificação técnica demonstra muito comprometimento com a “Causa Animal”.

Fotos

Compartilhe