Connect with us

Pensar Verde

Cada um deve fazer a sua parte

Há uma tendência latino-americana de não gerenciar os resíduos sólidos como se deve.

Publicado

em

Iniciamos mais um ano com alguns velhos problemas. O aumento da população que desce até o litoral para aproveitar as belezas naturais dos municípios litorâneos do Paraná traz sérios gargalos. Como esta coluna tem o foco ambiental, deixaremos de lado a questão de trânsito e sobrecarga de outros serviços prestados pelos municípios. Vamos focar na questão da geração de resíduos e no esgoto.

Há uma tendência latino-americana de não gerenciar os resíduos sólidos como se deve. Observei isso no Uruguai, Chile, Paraguai, Argentina e na República Dominicana, além, é claro, de nosso país. O mito de que apenas em Paranaguá as pessoas despejam na rua os restos de construção civil originados de pequenas obras em suas residências não existe. Falta cada um fazer a sua parte.

Quando a Política Nacional de Resíduos Sólidos foi instituída em 2010, a obrigação do gerador do resíduo ser o responsável por ele ficou mais clara. Aquele resíduo da pequena obra não é obrigação da prefeitura recolher, mas sim do gerador dar o correto destino final. Acabou aquela história de que tudo é “culpa do prefeito”. Assim como também não é culpa do gestor público o fato de que muitas residências ainda não utilizam a rede de esgoto despejando os seus efluentes na rede de drenagem das cidades. Este esgoto chegará até os rios e mar. Mesmo falando em universalização, a Lei n.º 11.445/2007 que instituiu a Política Nacional de Saneamento ainda não é cumprida e sua integralidade. Estes dois fatos são importantes para explicarmos o fato de que ainda temos muitos rios sem condições de potabilidade e praias sem balneabilidade.

Para finalizar ainda vimos no Congresso Nacional uma discussão sobre a privatização dos serviços de água e esgoto. Entendo que se as empresas privadas tivessem esta eficiência que o Congresso espera, municípios como Paranaguá (com concessão de água e esgoto para uma empresa privada) já teria universalizado o seu saneamento. A equação não é simples de termos resposta, porém boa parte depende da participação da população tanto em seguir os preceitos do cuidado com os seus resíduos sólidos quanto com o seu esgoto.

Continuar lendo
Publicidade

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.