Logotipo

Paranaguá, fonte de inspiração dos artistas

28 de julho de 2018

Aurimar, Dimanche e Diogo possuem técnicas diferentes e um ponto em comum: o amor à cidade

A vida de quem trabalha com a arte através das imagens turísticas e históricas de Paranaguá está em constante transformação. Isso porque o artista sempre se reinventa buscando novas formas de criar. 
Quando o assunto é Paranaguá, as ideias se multiplicam formando um leque de opções a cada instante. 

DIOGO ALVES
adotou a cidade

 

Diogo Rodrigues Alves, por exemplo, chegou a Paranaguá há 16 anos e se encantou com a arte local. “Fui muito bem acolhido na cidade e fiz muitas amizades. Por ter sido tão bem recebido, senti a necessidade de retribuir tudo que Paranaguá me deu”, contou.

O artista ressalta que desde o momento em que chegou a Paranaguá sua inspiração ficou mais aflorada e, com isso, passou a ter mais qualidade de vida. “Hoje sou muito mais feliz aqui, tenho meu ateliê, onde várias pessoas buscam pelo artesanato com peças que reproduzem Paranaguá”, destacou.

Diogo faz pintura em canecas, canoas em miniaturas, cartões-postais com imagens da cidade e pequenas rabecas (instrumentos musicais) decoradas com a paisagem histórica de Paranaguá. Recentemente, passou a fazer o kit caiçara, o qual envolve uma garrafinha de cataia e uma canoa pintada com paisagem parnanguara sobre uma base em forma de rabeca. “Aqui eu aprimorei meus conhecimentos. Só tenho que agradecer a Paranaguá tudo o que ela me proporcionou nesses 16 anos”, exaltou.  
 

DIMANCHE
17 mil telas sobre Paranaguá

 

Já o artista plástico Dimanche Koslosk está completando 30 anos de atividades artísticas. Ele descobriu sua vocação para a pintura em tela aos 40 anos de idade, por incentivo do mestre Emir Roth. Antes disso, Dimanche trabalhava na fábrica de móveis do pai, transformando madeira em arte. 

Nessas três décadas, o artista já produziu mais de 17 mil telas que retratam as ruas de Paranaguá. Seus trabalhos possuem uma característica marcante, ou seja, é facilmente identificada. Isso porque Dimanche possui uma técnica que ele mesmo criou: pintura no Eucatex com massa e espátula. 

Suas telas possuem relevo e saliência retratando através das cores os pontos turísticos de Paranaguá. “Eu sou natural de Curitiba, mas me considero parnanguara. Sempre pintei Paranaguá, a cidade é minha inspiração. Tenho trabalhos espalhados pelo mundo todo, os quais foram vendidos ao longo desse tempo. Isso me deixa feliz por estar espalhando as imagens e a arte da nossa cidade”, contou o artista. 

AURIMAR
transforma restos de madeira em arte

 

Outro artista que sempre empreendeu suas obras inspiradas em Paranaguá é Aurimar Kareka, conhecido em Paranaguá por transformar o que aparentemente não teria mais valor.

Aurimar realiza trabalhos de entalhe em madeira há 35 anos e perdeu a conta do número de obras que já criou. Um dos trabalhos mais difíceis e prazerosos ao mesmo tempo foi o entalhe feito na madeira timburi em mais de um metro de extensão e pesando cerca de 100 quilos. 

Aurimar esculpiu a Rua da Praia na madeira bruta, levando dois meses para concluir a obra, que é pintada minunciosamente. Esse é outro detalhe: ele também é pintor. “Eu me inspirei em uma fotografia do Celso Lück que mostrava toda a beleza da Rua da Praia”, contou. Para Aurimar, suas fontes de inspiração vêm da Ilha do Mel e da Rua da Praia, locais que, segundo ele, trazem motivação a qualquer hora do dia. 
 

Compartilhe