conecte-se conosco

Mundo

Juan Guaidó se declara presidente interino da Venezuela

Ele é reconhecido pelo Brasil, EUA e Canadá

Publicado

em

O líder da oposição na Venezuela, Juan Guaidó, declarou-se presidente interino do país  em uma dramática escalada de esforços para forçar o presidente Nicolás Maduro a deixar o poder.

A medida foi imediatamente bem recebida pelos governos dos EUA, Canadá e do Brasil. Donald Trump disse que usaria o "peso total" do poder econômico e diplomático dos EUA para pressionar pela restauração da democracia na Venezuela.

Na frente de milhares de manifestantes na capital, Caracas, Guaidó, chefe da assembléia nacional dirigida pela oposição, levantou a mão direita e disse que estava "assumindo formalmente a responsabilidade do executivo nacional".

O parlamentar de 35 anos disse que sua surpresa é a única maneira de resgatar a Venezuela da "ditadura" e restaurar a ordem constitucional.

“Para conseguir essa tarefa e restabelecer a constituição, precisamos do acordo de todos os venezuelanos”, gritou ele.

Guaidó já havia se declarado disposto a assumir a presidência interinamente com o apoio das forças armadas para convocar eleições.

Em uma declaração, Trump descreveu a assembléia nacional como o "único ramo legítimo do governo devidamente eleito pelo povo venezuelano" e pediu que outros países nos governos do hemisfério ocidental reconheçam Guaidó como presidente interino.

"Continuamos a responsabilizar diretamente o regime ilegítimo de Maduro por quaisquer ameaças que possam representar para a segurança do povo venezuelano", disse ele.

O ministro das Relações Exteriores do Canadá, Chrystia Freeland, disse que o governo de Maduro estava "agora totalmente arraigado como uma ditadura" e pediu que ele entregasse o poder à Assembléia Nacional até que novas eleições fossem realizadas.

"O Brasil reconhece o Senhor Juan Guaidó como Presidente Encarregado da Venezuela", disse o Itamaraty, em nota, acrescentando que "apoiará política e economicamente o processo de transição para que a democracia e a paz social voltem" ao país vizinho.

Juan Guaidó tuitou pela primeira vez após se declarar presidente interino da Venezuela:

"Hoje, demos um passo histórico junto à nossa Assembleia Nacional. Reconhecemos a atitude cívica de nosso povo. Hoje, mais do que nunca, precisamos de organização e nos reconhecermos entre nós", escreveu.

 

 

Com informações: The Guardian e G1
Foto Destaque: Federico Parra / AFP / Getty Images

Continuar lendo
Publicidade

Em alta

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.