Logotipo

Prefeitura e TCP entregam revitalização do Horto Florestal 

06 de fevereiro de 2019

Prefeito Marcelo Roque e o gerente ambiental institucional da empresa TCP, Luiz Carlos Narok, fizeram o descerramento da placa  

Compartilhe

A Prefeitura de Paranaguá, em parceria com a TCP – empresa que administra o Terminal de Contêineres de Paranaguá realizaram na manhã de terça-feira, 5, a  solenidade de entrega das obras de revitalização do Horto Florestal Municipal. 
O evento aconteceu na Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Semma), localizada no Aeroparque, e contou com a presença do prefeito de Paranaguá, Marcelo Roque, do gerente ambiental institucional da empresa TCP, Luiz Carlos Narok, vereador Thiago Kutz, secretário municipal de Meio Ambiente, Vinicius Yugi Yigashi, dentre outros.

O Horto Municipal se destina à educação ambiental e recomposição de áreas degradadas, e conta com um acervo de mais de 1,2 mil mudas, espécies nativas da região de Paranaguá, entre elas ipê amarelo (Handroanthus albus), sibipiruna (Caesalpinia pluviosa) e quaresmeira (Tibouchina granulosa). Com a expansão da estrutura, o município deve expandir para a produção de mudas para a arborização pública.
O vereador Thiago Kutz enfatizou que o local é uma importante ferramenta para a arborização da cidade. “Com a ampliação do viveiro, vamos ter uma produção de mudas maior e a população que tem interesse em plantar uma muda de árvore em frente a sua residência ou tenha um local especifico pode vir à secretaria conversar com o seu Olegário ou um dos funcionários para “adotar” uma planta e colocá-la em sua casa”, enfatiza o vereador.

Gerente Ambiental Institucional da Empresa TCP, Luiz Carlos Narok

O gerente ambiental institucional da empresa TCP, Luiz Carlos Narok, enfatiza a importância de reconhecer o meio ambiente como parte integrante da política empresarial. “Hoje estamos comemorando com a inauguração deste espaço e a aplicação direta do conceito de desenvolvimento sustentável. O que irá brotar aqui serão mudas, que proporcionarão sombras, e a placa comemorativa cita isto, se você está hoje sobre a sombra é porque alguém teve a iniciativa de plantar a árvore. Este exemplo do horto carrega o desenvolvimento sustentável, uma aplicação de política empresarial, e carrega também o respeito ao ser humano, que faz parte integrante do nosso conceito de meio ambiente”, destaca Narok.  

 

O secretário municipal de Meio Ambiente, Vinicius Yugi Yigashi, explicou a forma da contrapartida que trará mais desenvolvimento sustentável para a cidade.  

“Com a condição aumentada para a criação das nossas mudas, cada árvore em crescimento estará absorvendo o gás carbônico emitido pelos caminhões que passam a circular na empresa com o aumento do píer e retroárea que eles chamam o local de estocagem dos contêineres. As árvores irão assimilar em suas folhas, retirando do ambiente. Esta foi a nossa ideia quando pedimos ao TCP entrar com esta reforma do viveiro”, destacou o secretário. 

Prefeito Marcelo Roque enfatiza que “este é um exemplo que deve ser seguido por outras empresas do município”

O prefeito de Paranaguá, Marcelo Roque, avaliou como positiva a iniciativa da empresa. “Este é um exemplo que deve ser seguido por outras empresas do município. É uma medida compensatória da expansão do cais leste. A empresa tem 21 milhões de reais em medidas compensatórias na parte ambiental, isto feito com a parte técnica da secretaria do Meio Ambiente em conjunto com o Ministério Público, e a estufa é uma delas. Foi importante este espaço ser revitalizado e a TCP está de parabéns. Muitas coisas boas virão em parceria com o município e que isso sirva realmente de exemplo para as empresas que venham a se instalar em nosso município, para as empresas que já estão aqui instaladas há muito tempo, que temos que preservar o meio ambiente. O principal de tudo é termos uma cidade melhor para se viver, mais limpa, onde o turista veja a diferença que é agora a “cidade mãe” de todos os paranaenses”, enfatizou Marcelo Roque. 


O jardineiro João Carlos Olegário, que há mais de 54 anos trabalha na área, enfatiza a importância da obra. “Comecei cedo a trabalhar na terra com plantas e sementes, algo que trago de família. Esta mudança foi 100% positiva. Tivemos a área ampliada e podemos trabalhar com mais comodidade, pois podemos trabalhar em pé, facilitando muito cuidarmos das plantinhas. Este viveiro era necessário e as crianças quando nos visitam ficam encantados com o que veem. Nós damos sementes para os alunos plantarem, e no ano seguinte eles querem saber como estão as mudas, e isso ajuda na conscientização porque é um orgulho para os alunos que participam do projeto Semma na escola”, parabenizou Olegário.    
O projeto da reforma do local teve início em 2018, com a construção de três novas estruturas que foram construídas em um formato único, otimizando o espaço existente; implementação de bancadas em alvenaria para as bandejas e sistema de irrigação aéreo. 
A previsão é que em 2019, cerca de 46 projetos sejam realizados em parceria com o município e comunidades.


Colunistas