Logotipo

Conselho de Assessoramento inicia organização com entidades náuticas para Operação Verão 2018/2019

10 de dezembro de 2018

Entre os principais assuntos abordados pelo Comandante Germano estão as ações de fiscalização compartilhada

Compartilhe

A Capitania dos Portos do Paraná (CPPR) realizou reunião do Conselho de Assessoramento, na manhã do dia 5 de dezembro, com o objetivo de deliberar junto a prefeituras do litoral paranaense, autoridades militares e dirigentes de instituição náuticas sobre ações a serem implementadas na Operação Verão 2018/2019. A intenção é padronizar ações e desenvolver elevados padrões de comportamento nos navegantes, a fim de aumentar a segurança da navegação na região, principalmente no que se refere às embarcações de esporte e recreio.

O Capitão dos Portos do Paraná, Capitão de Mar e Guerra Germano Teixeira da Silva, abriu o encontro enfatizando a importância do contato entre as autoridades e entidades afetas à navegação com a Marinha do Brasil, por intermédio da CPPR, na busca por uma navegação segura. Entre os principais assuntos abordados pelo Comandante Germano estão as ações de fiscalização compartilhada, visando a incrementar a segurança, especialmente na faixa de praias e margens de rios ou lagos de modo a proteger a integridade física dos banhistas. Além disto, foi ressaltada a importância dos Planos de Gerenciamento Costeiro, Plano Diretor, e Plano de Zoneamento, documentos de responsabilidades estaduais e municipais em relação à área costeira, a fim de normatizar o uso de áreas públicas.

“Este encontro busca integrar os diferentes parceiros da Marinha nos assuntos afetados à navegação para que possamos conscientizar a população dos riscos envolvidos para quem se faz ao mar, prevenir acidentes e, assim, termos uma temporada de Verão segura para todos aqueles que frequentem as praias paranaenses”, destaca.

A reunião serviu ainda para discussão de temas pontuais, de interesse das entidades que participaram da reunião, como os limites de navegação entre área a interior e o mar aberto; necessidade de uso de uniforme para tripulantes de embarcações de transporte de passageiros; impedimento de uso de moto aquática no período noturno por não possuírem luzes de navegação; uso de coletes em embarcações popularmente chamadas de "táxi náutico"; e a proibição de fundeio na área de operação do Ferry-Boat na Travessia de Guaratuba.

Estiveram presentes na reunião do Conselho de Assessoramento o Sub-Comandante do Batalhão de Polícia Ambiental do Litoral, 1.º Tenente Alfredo Werner Eiglmerer; representantes dos Iate Clubes e Marinas do Litoral; representantes de escolas náuticas; despachantes náuticos; integrante da Colônia de Pescadores Z-8 de Antonina; representante da empresa F. Andreis; e representantes das prefeituras de Paranaguá, Antonina e Pontal do Paraná.

Da Assessoria da Capitania

Colunistas