conecte-se conosco

Maçonaria

Afinal, onde iniciou a maçonaria?

Muito se fala que a Maçonaria iniciou na Inglaterra e na França, com grupos de trabalhadores ou pedreiros. Estes grupos de trabalhadores da pedra constituíram …

Publicado

em

Muito se fala que a Maçonaria iniciou na Inglaterra e na França, com grupos de trabalhadores ou pedreiros. Estes grupos de trabalhadores da pedra constituíram sociedades fechadas e ligadas à construção de grandes obras em pedra lavrada, que existiram na Europa, confrarias de ofícios, depois denominadas comunidades de ofício e por último, corporações de ofício. Temos notícia deste tipo de organização profissional advindo da Inglaterra na Idade Média, onde era denominada Gild, traduzido para guilda.

O século das luzes, 1650-1750, foi o berço da Maçonaria – o resto é lenda, meras conjecturas ou considerações românticas. O Egito possuía cabedal na construção da pedra, haja vista as grandes obras que chegaram até nossos dias, mas de forma alguma é origem da Maçonaria. Outras civilizações antigas também nos apresentam os resultados de suas técnicas do trabalho na pedra e tijolo e igualmente nada contribuíram para a formação das agremiações de pedreiros. Nada tem que as relacione com a Maçonaria, seja ela operativa ou especulativa. A ordem maçônica é resultado da ansiedade de evolução que era tolhida em seu desenvolvimento pelos radicais religiosos e baseadas exclusivamente nas guildas da idade média. Lojas especulativas foram se organizando desde 1600, na Escócia, e atingiram o auge no final daquele século. No início do século dezoito, a fase especulativa da Maçonaria aumentou, foram estabelecidas lojas em York, mas foi em Londres que o movimento explodiu, surgindo diversas lojas. Naquela ocasião, Anderson e Payne, apresentaram estudos sobre a primeira constituição que constitui o ponto de partida do direito maçônico moderno, em uso até hoje. Existe evidência que são alicerce dos fundamentos filosóficos da Maçonaria especulativa:

Bíblia judaico-cristã;

Registros egípcios dos mortos; e Rudimentos filosóficos creditados aos vetustos essênios.

O Rito Escocês Antigo e Aceito usa como principal referência os livros da bíblia judaico-cristã, este conhecimento dos rumos para a iluminação é a responsável por mudar o homem, e este, por sua ação modificadora, influi na sociedade. E assim, caminhando para o futuro, em direção à luz, apoiado em forte espiritualidade e vontade evolutiva, com amor, o maçom dá honra e glória ao Grande Arquiteto do Universo.

 

Yassin Taha

Deputado Federal

Continuar lendo
Publicidade