Logotipo

Chuvas afetam moradores de 40 casas em Antonina

30 de maio de 2019

Às 7h da manhã desta quinta-feira, 29, choveu 23,8 milímetros em Antonina. Corpo de Bombeiros e Defesa Civil estão atendendo famílias (Foto: Ilustração)

Compartilhe

Corpo de Bombeiros e Defesa Civil estão na região do Rio Pequeno atendendo cidadãos. Lonas já foram solicitadas para residências.

A chuva que atingiu fortemente o Paraná nesta quinta-feira, 29, causando alagamentos em vários municípios, entre eles Curitiba, deixando mais de 8,2 mil casas atingidas em 11 cidades, causando inclusive a morte de um bebê de oito meses em Guarapuava devido a desmoronamento de muro, também causaram estragos no litoral. Segundo o 8.º Grupamento (8.º GB) do Corpo de Bombeiros do Paraná, em Antonina, na região do Rio Pequeno, moradores de 40 residências estão sendo atendidos pelos bombeiros e pela Defesa Civil do município.

De acordo com boletim emitido pela Coordenação Estadual de Proteção e Defesa Civil, chuva forte, vendaval e granizo atingiram Curitiba e os municípios de Araucária, Rio Branco do Sul, Colombo, Contenda, Pinhais, Piraquara, Quatro Barras, São José dos Pinhais, todos na região metropolitana da capital, além de Guarapuava e de União da Vitória. “Os municípios continuam enviando informações e é possível que os números aumentem no decorrer do dia”, afirma o tenente Marcos Vidal, da assessoria de comunicação da Defesa Civil.

Segundo o 8.º Grupamento de Bombeiros do litoral do Paraná, cerca de 40 casas estão em local propício a mais alagamentos em Antonina. "Moradores desta região do Rio Pequeno estão sendo atendidos pelo Corpo de Bombeiros e Defesa Civil municipal. Houve também solicitação de atendimento para entrega de lonas", informa a assessoria do 8.º GB. De acordo com o Simepar, por volta das 7h de quinta-feira, 29, choveu cerca de 23,8 milímetros em Antonina, chuva que foi diminuindo no decorrer do dia.

"A chuva não dá trégua nas regiões entre o oeste, sul, sudoeste, leste e litoral. A tarde começa com mais eventos de temporais, inclusive com potencial para granizo, em destaque a região ao sul da capital, cidades como Rio Negro e Agudos do Sul. A região de União da Vitória tem uma condição preocupante pelo volume de chuva que já está em 74 mm somente no dia de hoje", afirma a meteorologista do Simepar, Ana Beatriz Porto da Silva. "O Simepar e a Defesa Civil enviaram alertas sobre as ocorrências por volta das 2 horas e, novamente, às 6 horas", informa o Governo do Estado.

*Com informações da AEN

Colunistas