Logotipo

Instituto Histórico e Geográfico de Paranaguá

O FANDANGO

09 de fevereiro de 2019

O Carnaval está próximo e também os quatro dias do tradicional Fandango no Mercado do Café. Então, para quem não sabe, o Fandango é uma reunião de várias danças chamadas “marcas”, que podem ser bailadas ou sapateadas. Tem-se registrada perto de trinta marcas diferentes e muitas outras existentes ainda, próprias de cada região em que se dança o Fandango. Os homens batem o sapateado com tamancos, e o ritmo é entremeado de palmas.

O acompanhamento é constituído por uma ou duas violas, uma rabeca e um pandeiro. Somente os músicos cantam. O Fandango é dançado em todo litoral paranaense; começa no início da noite e só acaba ao amanhecer. Em alguns pontos da baía de Paranaguá era dançado em cima do arroz, a fim de tira-lo da casca. A isso se chama “fazer gambá”. O Fandango paranaense, rico em diversas expressões no litoral do Paraná é uma das mais importantes manifestações folclóricas do Estado.

O Fandango chegou ao nosso litoral com os primeiros casais de colonos açorianos, por volta de 1.750, passou a ser “batido” principalmente durante o “entrudo” (precursor do Carnaval). Durante estes quatros dias a população do litoral paranaense não fazia outra coisa senão bater tamanco e comer barreado, que é um prato típico a base de carne e toucinho.

A bateção começava à boca da noite de sábado, terminava pela manhã, descansavam durante o dia e assim por diante até zero horas de quarta-feira de cinzas. O Fandango parnanguara é um misto do Fandango espanhol (Dança de andamento vivo, em compasso ternário ou binário composto, cantada e sapateada ao som de guitarra e castanholas), com as danças dos nossos índios carijós. Com os primeiros casais (açorianos) se espalharam pelos recôncavos do nosso litoral. E, como era natural, sentindo nostalgia de sua terra natal, procuraram recordar à pátria distante com danças de sua terra. Então em contato com os indígenas, cuja dança também era de roda, eles acabaram incorporados e formando o “Fandango” – que é um misto do Fandango espanhol com as danças dos nossos índios Carijós.

Esse Primeiro contato deu-se primeiramente na Ilha da Cotinga e demais ilhas da baía de Paranaguá. Existem 30 marcas diferentes e muitas outras, próprias de cada região em que se dança o Fandango. Algumas conhecidas do litoral do Paraná são: Anú, Queromana, Tonta, Andorinha, Cana Verde, Marinheiro, Feliz, Xarazinho, Xará Grande, Dondon, Chamarrita, entre outras. Os Fandangos são dançados em ambiente fechado; principalmente, ou abertas, mas é necessário um chão de madeira, de modo que haja a devida ressonância do batido do tamanco (madeira). O acompanhamento é feito por uma ou duas violas; uma rabeca e um adufe (Pandeiro), e às vezes caixa de bumbo. Os fandangueiros; homens e mulheres usam tamancos de madeira.

Fotos

Compartilhe