Logotipo

O centenário da Associação Atlética 29 de Maio. Parte 2

25 de maio de 2019

No dia 29 desse mês, o Clube Associação Atlética 29 de maio irá completar um século de existência.

Compartilhe

[....]

Dando continuidade a história memorável apresentada na edição anterior. O camisa 10 do time de Morretes, sentindo o apupo da torcida Antoninense, fica soberbo e chuta a bola em direção ao técnico Danilo, sarcasticamente. Pingo, mascote do time que estava assistindo a cena com as suas patinhas sobre o pequeno muro do alambrado, corre por entre um buraco do muro, adentra ao campo e, começa a perseguir o camisa 10. Numa cena inesperada, Pingo morde o calcanhar do camisa 10, ferindo o seu tendão de Aquiles. Aos gritos a torcida gritava: Pingo, Pingo, Pingo!!!!  Sentindo-se feliz por ter sido vingada pelo mascote.  Depois de muita luta, o técnico Danilo consegue retirar o Pingo do campo. O camisa 10 que estava machucado teve que se retirar do jogo. Desfalcado do seu melhor homem, o melhor jogador, o time de Morretes não aguentou a pressão da torcida e sucumbiu ao time Antoninense, que logo marcou o seu gol, o gol que levou ao seu título.

Ao apito final do juiz, a torcida em êxtase invade o campo. Num ato inesquecível, iniciam uma volta olímpica erguendo em seus braços não a taça, mas o principal, aquele que roubou a cena durante todo o jogo, Pingo. 

No dia 29 desse mês, o Clube Associação Atlética 29 de maio irá completar um século de existência. Um século repleto de histórias para contar, histórias que se fazem presente nas memórias de quem acompanhou e acompanha com muito amor a sua trajetória. Mas nem só de futebol se construiu a história do 29 de maio. A primeira partida de basquete realizada na história de Antonina, ocorreu no ano de 1950. A partida foi disputada entre a equipe do 29 e a equipe do Clube Santa Rita, de Paranaguá.  Na época, o time de Antonina venceu com a vitória dos “fives” Vintenoveanos, pela pontuação de 21X11.

Em comemoração ao aniversário da Associação Atlética 29 de Maio, deixo aqui minha singela homenagem.

Lizangela Pinto Siqueira


Colunistas