conecte-se conosco

Instituto Histórico e Geográfico de Paranaguá

O Carijó

Os pesquisadores dão três teorias para explicar como os índios chegaram à América.

Publicado

em

A história dos índios é de muitos séculos. Calcula-se que, em 1500, pelo menos 5 milhões de nativos viviam aqui, outros calculam 3 milhões, outros entre 1 a 2 milhões. É importante se dizer que Portugal e Espanha, juntos, não passavam de 3 milhões de habitantes. Os pesquisadores dão três teorias para explicar como os índios chegaram à América. A primeira, a mais aceita, diz que os primeiros habitantes saíram da Ásia, pela Sibéria, atravessando o Estreito de Bering, que estava congelado, chegando ao Alasca e de lá, espalhando-se pelo Continente.

A segunda teoria afirma que eles partiram da Polinésia, no Oceano Pacífico, e de ilha em ilha, em troncos de árvores, chegaram ao litoral oeste americano. A terceira teoria é a do autóctone, ou seja, o índio é natural da América, nasceu aqui mesmo. A primeira teoria, a de Bering, é a mais aceita em razão do grau de avanço técnico e cultural entre os índios das três Américas, principalmente com os índios do Brasil que quando do ano de 1500, ainda viviam em plena época da Pedra Lascada passando para a Polida. Quando os portugueses aqui chegaram uniram dois troncos indígenas, criando os tupi-guaranis, pois na visão dos conquistadores havia uma proximidade linguística, no entanto as proximidades eram de aculturação e, com a ajuda dos portugueses, acabou acontecendo de fato.

Para Luiz Koshiba, a maior parte do litoral era habitada pelos índios tupi-guaranis. Pertencendo à mesma cultura e falando praticamente a mesma língua, mas apesar da relativa homogeneidade, estavam divididos por inimizades e viviam em constantes guerras entre si. Primitivamente, até por volta de 700-900 anos a.C., a área litorânea era ocupada por outros grupos indígenas. A partir daquela data com as migrações dos tupis, foram expulsos para o sertão e alguns permaneceram no litoral. A expulsão do litoral pelos tupis foi concluída por volta dos anos 1000-1200, de modo que o processo se estendeu por mais ou menos 500 anos. Os portugueses precisaram de pouco mais de 100 anos para fazer o mesmo com os tupi-guaranis, submetendo-os à sua autoridade.

Em razão dessa união criada pelos portugueses, muita confusão foi feita, mais ainda com a vinda dos franceses que se aliaram aos índios inimigos dos guaranis como exemplo os tupinambás (que eram tupis) e, a coisa piora mais ainda com a chegada de outros povos da Europa quando dos séculos XVI e XVII. Na obra “História do Paraná”, do Professor Ruy Christovam Wachowicz, encontramos: O melhor método encontrado pelos antropólogos para resolver esse problema, foi o das áreas culturais.

Consiste em agrupar os índios de acordo com seu gênero de vida e as técnicas utilizadas no domínio da natureza. Baseado neste método é a tentativa de J. H.Steward, o qual após estudar outras classificações dividiu o indígena sul-americano em quatro áreas de cultura, fundamentando esta divisão em fatos ecológicos e geográficos. Segue…

Continuar lendo
Publicidade

Em alta