conecte-se conosco

Infraestrutura

Empresa Portos do Paraná ainda é a única do Brasil a receber autonomia do Governo Federal

Diretor-presidente explicou o que mudou após a delegação de competência, obtida em agosto de 2019

Publicado

em

A empresa pública Portos do Paraná foi a primeira, entre as administrações portuárias brasileiras, a obter a autonomia para a gestão dos contratos de exploração de suas áreas. O pedido foi realizado em fevereiro de 2019 e obtido em agosto do mesmo ano. Desde então, nenhum outro porto brasileiro ainda protocolou o pedido de delegação de competência.

Para receber a autonomia do Governo Federal, a administração dos portos passou por um processo de análise e validação, atendendo à portaria 574, de 26 de dezembro de 2018, emitida pelo antigo Ministério dos Transportes.

Segundo informações da Portos do Paraná, a nota recebida foi de 8,5 no Índice de Gestão da Autoridade Portuária (IGAP), que mede indicadores de desempenho para atestar a capacidade de gerência dos portos. São índices financeiros, contábeis, de transparência administrativa, regularidade tributária e trabalhista, além da manutenção dos acessos aquaviários.

“Ainda somos o único porto do Brasil, através dessa portaria, que possibilitou a delegação de competência. Fomos o primeiro porto a protocolar em fevereiro de 2019 e nenhum outro protocolou até hoje. Por isso, é de se destacar mesmo o reconhecimento do Governo Federal, que tratou o porto com seriedade”, frisou o diretor-presidente da Portos do Paraná, Luiz Fernando Garcia.

O que mudou com a delegação de competência

Ele destacou que muita coisa deve mudar devido à autonomia recebida, entre elas a de acelerar o planejamento. “Temos seis áreas para ser licitadas. São processos longos para três terminais de granéis, um de granel líquido, um de carga geral e um de veículo. A gente começa a estruturar os passos burocráticos que é abertura de audiência pública, posteriormente o TCU tem de avaliar e aprovar esse projeto para licitação e só assim conseguimos publicar o edital”, explicou Garcia.

A expectativa é para que os editais sejam publicados neste ano.

“Trabalhamos com a perspectiva de publicar os editais de algumas áreas ao longo desse primeiro semestre e as demais no segundo semestre. Precisamos estruturar essas licitações, são várias que estão com o contrato precário há mais de cinco anos. Isso possibilita o investidor ou a empresa de realizar novos investimentos e nos possibilita cobrar também uma melhor eficiência. A hora que a gente conseguir licitar tudo isso, conseguimos modernizar ainda mais o porto. Sem a delegação, nós entraríamos em uma fila nacional no Governo Federal”, esclareceu Garcia.

Arrendamentos

O arrendamento é um contrato de cessão de uma área, para exploração privada da atividade portuária. De acordo com a Portos do Paraná, a autonomia leva em conta que a administração local está mais próxima das empresas, conhece todas as particularidades da região e conta com estrutura organizacional, física e funcional para gerir, com segurança e competência, a exploração das instalações portuárias. Existe hoje um núcleo específico para cuidar dos arrendamentos, com sistema informatizado de gestão dos contratos e relatórios circunstanciados – o Núcleo de Arrendamentos (Narren).

Continuar lendo
Publicidade

Em alta

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.