conecte-se conosco

Eventos

Festa da Tainha resgata culinária caiçara

Evento movimenta positivamente economia local e turismo de Paranaguá e região, gerando renda direta e indireta para a sociedade parnanguara (Foto: Prefeitura de Paranaguá/Secom)

Publicado

em

Frutos do mar e produtos locais são disponibilizados por 16 boxes de permissionários 

Iniciada na quinta-feira, 28, a 8.ª Festa Nacional da Tainha está movimentando o cenário turístico local e ocorre até o domingo, 8. No setor gastronômico, o evento tem como carro-chefe a tainha, que é vendida de forma clássica recheada, a R$ 60,00, até mesmo à parmegiana, no valor de R$ 75,00, ambas vendidas com arroz, salada e maionese e servindo duas pessoas. Além disso, frutos do mar do litoral também estão sendo comercializados no evento, como o camarão na moranga a R$ 60,00, a ostra gratinada a R$ 22,00, bem como inúmeras porções, que vão de R$ 12,00 até R$ 40,00. 

Há vários tipos de tainha disponíveis para o consumidor, todas servindo duas pessoas e com acompanhamentos que variam entre arroz, maionese, salada e pirão de peixe. Além da recheada a R$ 60,00, há também a tainha cambira (R$ 70,00), ensopada (R$ 40,00), à parmegiana (R$ 75,00), espalmada com molho branco (R$ 50,00) e a posta do pescado frito a R$ 20,00. A ova da tainha está sendo comercializada frita a R$ 25,00. A Festa também conta com opções econômicas para pratos individuais a R$ 5,00, como panqueca, bolinho, croquete e pastel de camarão. As ostras variam desde “in natura” depurada a R$ 12,00 a porção de 12 unidades, até a versão gratinada com queijo e cheiro-verde a R$ 22,00. Frutos do mar como a porção de lula frita (R$ 22,00) e o marisco à vinagrete (R$ 15,00) também estão entre as opções oferecidas no cardápio.

Segundo o secretário municipal de Cultura e Turismo, Harrison Camargo, o Canela, os valores do cardápio foram elaborados em reuniões de organização realizadas antes do início da festa, com discussão democrática com os permissionários. “Houve uma concordância entre os valores praticados nos anos anteriores e o valor que foi aplicado nesta edição de 2018, sob a análise de fatores como economia e custos fixos e variáveis”, explica. 

Secretário de Cultura e Turismo, Harrison Camargo, explica que preços foram decididos com base em pesquisa de mercado e diálogo com os permissionários

PESQUISAS DE MERCADO 

O secretário destaca que para o planejamento do cardápio deste ano, além da comparação dos preços praticados em edições anteriores, a Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secultur) realizou pesquisas no mercado gastronômico de pescados. “Através da comparação e da pesquisa de mercado foram definidos preços compatíveis com outros estabelecimentos e que fossem atrativos aos clientes, moradores no município de Paranaguá e turistas atraídos pela festa, mas que também gerasse renda para os permissionários e pescadores, ou seja, um preço justo para ambos os lados”, explica.

“A Festa da Tainha representa uma importância social e econômica significativa para todos os permissionários, uma vez que contribui para o aumento da renda de todos aqueles que participam do evento, além de contemplar nossas diversidades culturais e promover o turismo como um fator de inclusão social das famílias de pescadores, oportunizando uma atividade alternativa de sustento”, destaca Camargo, explicando que a festividade está entre os principais eventos do Paraná, atraindo um grande número de turistas e colaborando na economia e no desenvolvimento local. “Colabora com a rede hoteleira, com o comércio em geral e com todos que trabalham direta e indiretamente na festa”, completa.

Segundo o gestor, o evento demonstra como a gastronomia litorânea tradicional possui apelo forte para o viés turístico. “A Festa da Tainha valoriza também os produtos da culinária caiçara, como a cambira (tainha defumada), servindo como elemento de conhecimento e de experiência da cultura e hábitos alimentares de comunidades tradicionais. Assim, impulsionamos o resgate de elementos tradicionais de Paranaguá e do litoral, colaborando para a valorização sociocultural parnanguara”, finaliza. 
 

Tainha é o carro-chefe do evento, sendo oferecida aos consumidores de várias formas por preços que giram de R$ 20,00 até R$ 75,00

Continuar lendo
Publicidade

Em alta