Logotipo

A saga do Monte Sião/Sespor no Campeonato Paranaense de Futsal – Chave Prata

08 de novembro de 2018

De lanterna a semifinalista.

Compartilhe

‘Esperamos fazer um Campeonato mais tranquilo em 2018’, foi a declaração da Presidente do Monte Sião, Karen Kleinhans Mafra no início da temporada, mas ao contrário do que ela, a diretoria e toda a comissão técnica do Sião imaginavam, a temporada de 2018 testou o coração deles e de uma torcida apaixonada pelo time Grená.

Monte Sião pode ser a primeira equipe parnanguara a chegar a uma final e conseguir o acesso à elite do futsal paranaense

Com um elenco com poucas caras conhecidas em Paranaguá, a equipe apresentou atletas com muita qualidade e que logo conquistaram o carinho da torcida, mas nas quadras a equipe não convencia e não apresentava uma boa sequência de jogos e ao final da 1ª fase no Campeonato Paranaense de Futsal – Chave Prata, apenas um milagre classificaria a equipe para a 2.ª fase.

Após ser derrotada pela equipe de Siqueira Campos, em casa, o Monte Sião se via numa situação onde apenas os mais otimistas acreditavam que poderia acontecer na última rodada: o Sião precisava vencer e torcer para que as equipes de Ponta Grossa e Seleto Maringá perdessem ou empatassem, só assim conseguiria se classificar para a próxima fase, onde apenas 8 equipes estariam presentes.

O Monte Sião enfrentou na última rodada a equipe da APAF/SESPOR/SEMEDI, e diante de um “Albertina Salmon” lotado, conseguiu o que parecia improvável. Em um jogo equilibrado e disputado, o Sião saiu perdendo por 2 a 0 e o coração do torcedor, neste momento, parecia acreditar que aquele jogo seria o último da temporada. Mas equipe Grená encontrou forças e motivação e enquanto Seleto Maringá empatava seu jogo e Ponta Grossa estava sendo derrotada, o jogador Lukinhas, que era dúvida para esse jogo, saiu do banco para brilhar e marcou os 4 gols que garantiram o Monte Sião na próxima fase. O jogo terminou 4 a 3 para o Sião e em meio a lágrimas de emoção e muita festa, o milagre do Albertina aconteceu naquele 1.º de setembro de 2018.

A 2.ª fase do Campeonato funcionaria como fase de grupos, onde as equipes do Grupo A e B se enfrentariam em jogos de ida e volta e os dois primeiros de cada chave se classificariam para as semifinais. Para essa fase, o Sião carregava a amarga eliminação de 2017, onde a equipe ficou a 1 ponta de se classificar. Para deixar os torcedores ainda mais apreensivos, o time Grená caiu em um grupo considerado o mais difícil, com as fortes equipes de Dois Vizinhos, São Miguel Futsal, e a companheira de casa, a APAF.

Diante do olhar desacreditado dos adversários, a diretoria do Monte Sião alterou o comando técnico e trouxe de volta o treinador da casa, Professor Dilson Kleinhans, que logo em seu primeiro desafio à frente da equipe, empatou fora de casa em 3 a 3 com Dois Vizinhos e parecia ter em suas mãos uma outra equipe. Esse foi o início da 2.ª fase invicta que o Sião fez: empatou com São Miguel fora de casa e venceu em Paranaguá (3 a 3/2 a 1)), venceu os dois jogos contra a APAF (4 a 2/4 a 2), e empatou novamente com Dois Vizinhos em casa, em 1 a 1. Esse foi o jogo que definiu a classificação do Monte Sião as semifinais.

Nas semifinais, o time grená irá enfrentar a forte equipe de Amperé, em dois jogos: dia 10, ás 20hs em Paranaguá e dia 17, ás 20h30, em Amperé.

Essa não é a primeira vez que uma equipe parnanguara chega as semifinais do Paranaense Chave Prata. Em 2008, a então equipe de futsal do Rio Branco, chegou as semifinais invicta, depois de liderar praticamente todo o campeonato, e foi derrotada pela equipe do Paraná Clube. Após 10 anos, Paranaguá volta as semifinais.

O projeto Futsal Top é patrocinado com recursos da Lei Federal de Incentivo ao Esporte/Ministério do Esporte/Governo Federal e das empresas Ecovia, Rumo, Pasa, Cattalini, Cotriguaçu, Andali, Itaipu Binacional, e Secretária Municipal de Esportes de Paranaguá.

Com o projeto no Campeonato Paranaense desde 2014, o Monte Sião começou na Chave Bronze e pode ser a primeira equipe parnanguara a chegar a uma final e conseguir o acesso à elite do futsal paranaense, por meio de classificação, já que os finalistas terão a vaga na Chave Ouro.

AMS

Fotos:AMS

 

 

 

Colunistas