conecte-se conosco
Foto: Divulgação/Santuário do Rocio

Natal 2021

Simbolismo religioso do Natal remete aos reencontros e esperança pós-pandemia

Padre Dirson Gonçalves explica significado do Presépio, luzes e árvore Natalina

Publicado

em

O Natal de 2021 terá um simbolismo religioso e emocional ainda mais íntimo para as pessoas, visto que, o avanço da vacinação contra a Covid-19 permitiu um cenário de controle da pandemia e a esperança de que este período seja superado definitivamente no mundo todo. O reitor do Santuário Estadual de Nossa Senhora do Rocio, padre Dirson Gonçalves, destacou o significado de diversos símbolos religiosos do Natal, como o Presépio, as luzes e a árvore natalina, relacionando todos eles com o nascimento de Jesus Cristo, que terá ainda mais significado em uma época natalina que será marcada por reencontros após quase dois anos de distanciamento devido à pandemia, com pessoas que estão com um maior anseio por viver sua espiritualidade.

“A celebração do Natal, que nos preparamos para viver todo o ano, é para lembrar o nascimento de Jesus, o filho de Deus. Este é um fato histórico indiscutível: Jesus nasceu. Ela era diferente de todos os seres que já nasceram, ele é filho de Deus mesmo. A gente se prepara para celebrar isso e começamos a pensar em como isso aconteceu. Por ser filho de Deus, Ele poderia ter descido de um jeito diferente, mas não, Deus quis que ele nascesse da forma mais humana possível, de uma mulher normal, Maria. O jeito que isso tudo aconteceu é meio chocante, nascendo em um lugar sem condições, sem hospital e nem hotel livre no dia, pois a cidade estava cheia”, explica o padre.

De acordo com o reitor, Maria deu à luz Jesus em um lugar pobre, com palha e animais ao redor. “Isso é chocante, pois é o filho de Deus que está nascendo deste jeito. São Francisco, muito tempo depois, criou o Presépio, justamente para a gente ver as peças, os animais, as palhas, a pobreza e o Menino Jesus deitado na manjedoura, o visual fala mais. São Francisco criou o Presépio com a intenção de ajudar a gente a perceber como foi o nascimento de Jesus”, acrescenta

“Olhando aquela cena, os animais e pessoas presentes, ficamos nos questionando às vezes como a humanidade não está preparada para coisas tão grandiosas como o nascimento de Jesus. Isso nos faz ter questionamentos de várias maneiras, será que hoje estamos preparados para receber tantas outras novidades que Deus tem pra gente? A gente não está preparado. E vem a novidade de um modo tão grandioso e nasce de um jeito tão simples. O Presépio serve para isso”, explica.

Padre Dirson explica os elementos do Presépio, constando a mãe do filho de Deus, Maria, o pai adotivo, José, a manjedoura onde Jesus nasceu. “Ao redor há os animais para lembrar que o local era pobre. São Francisco colocou também na cena os Três Reis Magos que vieram do Oriente. Eles não vieram no dia em que Jesus nasceu, vieram depois, mas eles foram lá onde Jesus nasceu para levar os presentes a Ele”, ressalta. “Aquela cena, de fato, é muito tocante e ajuda a gente a pensar, rezar sobre tudo aquilo. Santo Afonso dizia que diante de um Presépio a gente pode ficar horas e horas contemplando e percebendo como Deus é maravilhoso de enviar o seu filho ao mundo deste jeito, sendo que a partir daquele dia o mundo nunca mais foi o mesmo, com uma luz que caiu na humanidade e a iluminando até hoje”, complementa.

Árvore natalina e luzes

Foto: Freepik

O líder religioso destaca que a árvore natalina relembra a natureza e a vida. “A árvore é sempre muito especial dentro de toda a criação, dando frutos, sombra, enfeitando, sendo um símbolo da vida. No Natal usamos esta mesma árvore colocando as luzes. Natal tem tudo a ver com luz, pois o Menino Jesus veio para iluminar a Terra. A partir daquela noite aquele raio de luz jamais se apagou, a humanidade nunca foi a mesma. Quando colocamos as luzes na árvore é para lembrar a luz maior que é Jesus que ilumina toda a Terra”, acrescenta.

Natal e superação da pandemia

“Eu lembro do período da festa da padroeira do Paraná neste ano. Apesar de não ter nada comercial, em todos os horários as missas foram cheias. Eu senti nas pessoas que vinham até as novenas e à festa uma sede de espiritualidade, de contato com Deus e com o mistério divino. A festa da Padroeira foi uma prova de que o ser humano precisa muito desta parte espiritual. O Natal neste ano vai ser muito emocionante porque as pessoas ainda estão buscando este sinal, este sentido de vida, nós sofremos muito na pandemia. Nós humanos, que sobrevivemos, somos um pouco de heróis, pois a gente passou por algo muito difícil”, salienta o padre.

O reitor do Santuário destacou que as pessoas passaram por muitas perdas e tristeza durante a pandemia, sendo que o Natal, atualmente, vem como uma forma de esperança. “Ou a gente perdeu pessoas que amávamos, ou passamos por um susto muito grande pensando que iríamos morrer também, ou a gente ficou indignado pois nada do que queríamos fazer podíamos com as várias restrições devido à pandemia. Foi muito sofrido passar por esses dois anos. Agora está dando uma sensação de liberdade, de libertação, a gente está voltando para vida normal com outra cabeça.

“Eu acho que estamos saindo melhores e queremos celebrar isso no aspecto espiritual, por isso acho que o Natal neste ano vai ser bem diferente, com muito mais sentido e, se você na sua casa poder dar um abraço, ele será bem diferente dos anos anteriores, será um abraço com vontade, com gosto, com saudade”, explica, ressaltando a reaproximação”, informa o padre. “Será um natal bastante simbólico e marcante”, completa.

MENSAGEM AOS FIÉIS

“Como reitor do Santuário do Rocio quero agradecer a todo mundo, pois conseguimos ficar aqui, manter o Santuário, cuidar deste local sagrado, mas nunca sozinhos, sempre com a participação de todo mundo que vem, que ajuda, participa e colabora. Agradeço a essas várias mãos e corações que ajudaram a cuidar do Santuário neste ano. Desejo um feliz natal a todos, que esta celebração do nascimento de Jesus faça Ele renascer no coração de todas as pessoas e, se Ele renascer no coração de cada um, cada um será mais feliz, confiante e cheio de esperança. É isso que precisamos cultivar em nossas vidas”, afirma o reitor do Santuário do Rocio.”

Assim que formos virar o calendário de 2021 para 2022 que a gente possa viver de fato um Ano Novo, tudo novo, que ele seja um novo tempo, feliz, onde possamos estar vivendo, nos ajudando e construindo uma história bonita”, finaliza padre Dirson Gonçalves.