conecte-se conosco

Natal 2021

Natal de fé em Cristo e reencontro das famílias

Líderes cristãos apontam importância espiritual sobre o nascimento de Jesus

Publicado

em

Quando se pensa na época natalina, rapidamente a memória afetiva de grande parte das pessoas remete ao Papai Noel, presentes, músicas e ceia. Entretanto, a data vai muito além do sentido festivo, ela é a celebração do nascimento de Jesus Cristo, o Messias para os cristãos e, além disso, um dos maiores líderes da história da humanidade. A Folha do Litoral News conversou com lideranças religiosas no contexto católico e evangélico para aprofundar o simbolismo espiritual da data, que em tempos de pandemia, ganha um significado ainda maior de superação e fé em dias melhores.

Pastor ressalta Natal de amor e de reforço na fé em Jesus

Segundo o pastor da Assembleia de Deus no Jardim Guaraituba, Emerson Alves, o Natal é um período de luz e vida. “O Natal, para nós Cristãos, sempre teve o significado do nascimento de Cristo, da promessa de Deus para a salvação de toda a humanidade. O nascimento de Jesus é a porta de escape das trevas para vivermos em sua maravilhosa luz. Cristo em nós é o sinônimo de uma nova vida, de um novo tempo de salvação.

Nestes tempos de pandemia e reencontro familiar, o nascimento de Jesus nos faz entender quão curta é a vida e ao mesmo tempo, quão valiosa ela é, e por isso, precisamos manifestar este amor uns para com os outros, sem preconceitos, sem diferenças, e entendermos que Deus amou o mundo sem qualquer distinção, ao ponto de enviar Seu único filho para a salvação de toda a raça humana. Que possamos reconhecer este verdadeiro valor através da pessoa de Jesus”, explica.

“A tradição natalina nos leva a exercer também nossa valorização ao próximo através de presentes, festas, comunhão, alegrias e outras. Mas, além da questão consumerista, explorativa, comercial e capitalista que há em torno de todas as datas comemorativas, como Dia das Mães, dos Pais e outras semelhantes, precisamos focar no personagem principal da festa natalina: Jesus Cristo”, salienta o pastor.

Segundo ele, apesar de todos nós recebermos presentes e abraços no Natal, o aniversariante na data é Jesus, que foi o maior presente de Deus para a humanidade. “Ao focarmos n’Ele e reconhecermos que a expressão do nosso amor é através d’Ele cumprimos o propósito do símbolo natalino”, explica.

O pastor ressalta que a Assembleia de Deus do Jardim Guaraituba realizou uma programação especial de Cantata de Natal com o tema “Deus Conosco” na noite do domingo, 19, na Igreja localizada na rua Xingu, 529, em Paranaguá. “Desejo que neste Natal o amor de Cristo possa nascer em cada coração. Que neste final de pandemia que estamos vivendo, possamos reconhecer que, se Deus nos permitiu sobreviver a este terrível mal que ceifou a vida de nossos familiares, amigos e tantas outras pessoas que amamos, é porque precisamos mudar e transformar o mundo a nossa volta através da prática do amor de Deus e dos princípios que Ele nos deixou através da Sua Palavra. Feliz Natal a todos em 2022 de bençãos extraordinárias!”, afirma Emerson Alves.

Padre ressalta reencontro familiar e simbolismo espiritual

“Celebrar o Natal enquanto nascimento de Jesus, aponta para  o que, de fato, deve ser conscientemente celebrado:  o mistério do Verbo que se fez carne e habitou entre nós. Para além de ser uma época de troca de presentes, marcada pelo consumismo, celebrar o Natal do Senhor significa experienciar um Deus que nos ama profundamente e que habita em nosso meio. Portanto, é essencial que este tempo seja marcado pela palavra do Senhor que deve nos preparar para um encontro pessoal com o Cristo que vem a nós, não pela via da riqueza, da suntuosidade, mas na singeleza da manjedoura”, afirma o padre Fábio Lima, da Paróquia Nossa Senhora da Paz.

O pároco ressalta que o reencontro familiar em tempos de pandemia deve ser um período de reforçar a fé em Jesus e na vida.

“Este movimento de viver bem a Chegada do Senhor, implica uma concreta abertura de sentidos, de tal modo que não estacione nas superficialidades de mercado, mas que chegue ao ao cerne do mistério a ser vivenciado, o Cristo que vem ao nosso encontro”, acrescenta.

Padre Fábio afirma que a importância da prevalência do sentido espiritual do Natal acima do que a mera troca de presentes. “A importância de focar no simbolismo espiritual/religioso do Natal em família revela-se com maior nitidez naquilo que vai de encontro à fomentação do consumismo nesta mesma época. Consumismo este que, via de regra, gera excluídos. Ora, incentivar o consumismo significa escamotear o sentido primeiro do simbolismo espiritual e religioso, implica também em seguir perpetuando uma lógica de exclusão, ou seja, aqueles que não podem consumir, também não estão aptos a viver o Natal, o que obviamente não se sustenta quando a perspectiva se volta em viver com profundidade o Nascimento do Menino Deus; Deus este que nasce no seio da Sagrada Família. Portanto, focalizar a vivência do Natal em família é atualizar minimamente a experiência da Sagrada Família ao redor da manjedoura”, acrescenta.

Segundo o líder religioso, a Paróquia da Paz realizará no dia 23 de dezembro, às 19h30, a Novena de Natal, algo que ocorreu também no dia 15 de dezembro. “Caros irmãos, a celebração do Natal do Senhor é uma oportunidade para contemplarmos, sentirmos e vivenciarmos concretamente o amor de Deus, que se faz pobre, que se faz carne e habita no meio de nós, e é Deus conosco! Por isso, vivamos bem este tempo de graça, preparemos nossa casa, nossa família e, sobretudo, preparemos o nosso coração para recebermos o Verbo de Deus! Que o nosso coração seja a manjedoura que acolhe o Deus que se fez Menino!”, finaliza padre Fábio Lima.