conecte-se conosco

Ano Novo 2022

Mega da Virada: sonhos de uma vida melhor a cada número apostado

Parnanguaras destacam o que fariam se ganhassem o prêmio estimado em R$ 350 milhões

Publicado

em

Algo comum para grande parte dos brasileiros são as apostas na “Mega da Virada 2021”, trazendo a cada número apostado um sonho de uma vida melhor, mais do que isso, de uma vida de multimilionário, algo que se intensifica em um período onde a pandemia está sendo superada com a vacinação, mas deixando como “herança”, além das milhares de vidas perdidas, uma crise econômica e social. Neste ano, o prêmio poderá pagar R$ 350 milhões, segundo a Caixa Econômica Federal (CEF), algo que poderá fazer com que o Concurso n.º 2.440 se torne o maior prêmio da história.

É válido ressaltar que a Mega da Virada não acumula, ou seja, alguém sairá com o prêmio de qualquer maneira. Por exemplo, se ninguém ganhar com os seis números, o vencedor será o que acertar cinco números, e assim gradativamente. As apostas podem ser realizadas até a sexta-feira, 31 de dezembro, às 17h, nas lotéricas, bem como no portal Loterias Online e pelo aplicativo Loterias Caixa, bem como no Internet Banking Caixa para clientes da CEF.

O sorteio ocorrerá em pleno Réveillon na sexta-feira, 31, a partir das 20h, sendo transmitido ao vivo pela TV Globo, bem como pelas redes sociais da Loteria Caixa. Ainda não foi definido o lugar onde ele ocorrerá. A Folha do Litoral News foi às ruas de Paranaguá conversar com moradores de Paranaguá para saber se farão a “fézinha”, bem como o que fariam com o prêmio multimilionário em caso de vitória.

Manoel Rodrigues de Paula, aposentado, morador da Vila dos Comerciários, afirma que joga todos os anos na Mega da Virada. “Tenho a esperança de ganhar, mas as minhas bolinhas não caem”, ressalta, não perdendo a fé em um dia vencer o concurso. “Eu jogo individualmente. Se eu ganhar primeiramente arrumaria a vida da minha família, deixar tudo equilibrado. Gostaria também de passear, curtir a vida, viajar o Brasil todo, não conheço bem o Brasil, vou conhecer bem primeiro o nosso País e depois conhecer fora”, completa.

“Já joguei muito na Mega da Virada, agora faz uns dois anos que não estou muito ligada”, afirma Rosana da Costa Veiga, feirante, moradora do Jardim Ouro Fino, dizendo que prefere apostar semanalmente em outras loterias e que irá ver se vai jogar na Mega no Réveillon. “Se eu ganhasse eu melhoraria a minha casa, trocaria de carro, deixando um só para serviço e outro para passear. Fariam umas viagens, conhecer outros lugares, ia ajudar algumas instituições também que eu tenho vontade, sempre falo para Deus que se eu ganhasse alguma coisa iria ajudar em alguma coisa. Faria melhorias na minha casa e compraria uma casa na praia. Quem é que não quer?”, afirma.

Leila Graciela Subtil Marçal, artesã, moradora na Vila Divinéia, afirma que a “fézinha” na Mega da Virada é algo que ela realiza costumeiramente. “Ainda vou fazer a minha aposta neste final de ano. Se eu ganhasse esse prêmio milionário eu iria quitar o que tem pra quitar, investir em estudo dos meus filhos, passear um pouco e ajudar quem precisa, bem como pessoas próximas de mim”, finaliza.