Logotipo

Unespar promove Semana da Consciência Negra em Paranaguá

16 de novembro de 2019

Evento acontece entre os dias 18 a 20 de novembro e será aberto para acadêmicos da universidade e cidadãos do município

Compartilhe

Entre os dias 18 a 20 de novembro, a Universidade Estadual do Paraná (Unespar), campus Paranaguá, através do Grupo de Estudo e Pesquisa Margem e com apoio do Centro de Educação em Direitos Humanos, realiza a Semana de Consciência Negra no município. De acordo com a organização, o evento terá mesas, exposições, oficinas e debates dirigidos aos acadêmicos de Pedagogia e cursos de licenciatura da universidade.

Segundo a organização, a programação possui como objetivo suscitar discussões e práticas pedagógicas em torno da temática da história e cultura Africana e Afro-Brasileira, a partir do que está disposto na Lei Federal N.º 10.639/03, abordando a inclusão do ensino da história da África e da cultura Afro-Brasileira nas escolas públicas e particulares de educação básica. Além disso, o evento ocorre em data alusiva ao Dia da Consciência Negra, que é celebrado em todo o Brasil no dia 20 de novembro.

João Guilherme de Souza Corrêa, professor de Sociologia da Educação do Curso de Pedagogia da Unespar e um dos coordenadores do Grupo Margem, afirma que a discussão da consciência negra no Brasil é algo de extrema importância, visto que não é possível entender o País sem compreender o peso que o racismo teve e ainda tem na formação social.

"Especialmente este ano, o evento busca trazer, para a formação de professores e conscientização da sociedade em geral, a relevância do estudo da história do continente africano e sua cultura e suas contribuições para o Brasil. Por isso vamos dar uma atenção especial ao debate sobre a Lei 10639/03 que estabeleceu a obrigatoriedade do ensino de história e cultura afro-brasileira dentro das disciplinas que já fazem parte das grades curriculares dos ensinos Fundamental e Médio e que estabeleceu também o dia 20 de novembro como o dia da Consciência Negra", afirma o professor.

De acordo com o professor, a organização do evento é também uma tentativa de estabelecer a Semana de Consciência Negra como algo fixo no calendário de eventos na Unespar, algo que deve ser discutido não somente em novembro, mas também de forma rotineira. "A importância é explicada pelo fato de que somos os formadores dos professores que atuarão nos mais diversos espaços educacionais e esses futuros profissionais da educação têm que ser formados também para combater o racismo, as desigualdade e as injustiças", explica o docente.

"O evento é especialmente voltado para estudantes de licenciaturas, mas, como praticamente todas as coisas que a universidade pública realiza, é aberto a toda comunidade. Fica o convite para que a população em geral participe do evento, já que uma das razões de existência da universidade pública é prestar esse tipo de serviço", ressalta o professor João Guilherme. A Semana da Consciência Negra é também coordenada pelos professores Dr. Henrique Klenk; Federico Cavanna e Ms. Jucelia de Lima.

As inscrições podem ser feitas através do site: https://forms.office.com/Pages/ResponsePage.aspx?id=BoJXJZqPO06kmJG3NlEUOMai1PiWJHhHqWfAOa79cztUM0ExSDJCUk8zVzFUSTZYR1RETUQ3NEw1MS4u .

 

PROGRAMAÇÃO

 

SEGUNDA-FEIRA, 18

14h – Montagem da exposição de trabalhos dos acadêmicos de 3.º e 4.º anos de Pedagogia (Pátio da UNESPAR).

19h – Atividade cultural com Mestre Walter (Auditório da UNESPAR).

Mesa de abertura “A Lei 10.639/03 e a história do negro no Brasil: diálogos e práticas pedagógicas com a professora Ms. Edicélia Maria dos Santos de Souza.

Mesa “História da África: culturas, crenças e religião com o professor Ms. Titi João Lubengo.

 

TERÇA-FEIRA, 19

14h – Oficina “Máscaras africanas e a boneca Abayomi: símbolos e significado na cultura africana” com a professora Ms. Jucelia de Lima

Oficina “Turbantes” com as professora Dra. Elizabeth Regina Streisky de Farias e Tammy Ribeiro.

“Poetas, Poetisas e Poemas Afro-Brasileiros com a acadêmica Lilia Casubek Carlim.

“Instrumentos musicais de origem africana e seus usos pedagógicos em sala de aula” com acadêmicas do 3.º ano de Pedagogia.

19h – Oficina “Identidade africana na brincadeira no jogo e na arte” com o acadêmico Ednilson Barros Silva.

“Entendendo a lei 10.639/03: história, lutas e repercussões na prática pedagógica” com acadêmicos do 3º ano de Pedagogia

“Desmistificação das religiões de Matriz Africana” com a acadêmica Elizabeth do Nascimento Lopes

 

QUARTA-FEIRA, 20

16h – Exposição de arte a cargo do grupo artístico Baquetá (Pátio da Unespar).

19h45 – Mesa de encerramento “As Áfricas no Brasil: ressonâncias culturais africanas na formação brasileira” com a professora Dra. Letícia Guterres.

Mesa “Gritos silenciados: violência obstétrica e as mulheres negras no litoral do Paraná” com a professora Ms. Ana Coutinho.

Maiores informações e inscrições podem ser obtidas através do endereço eletrônico: paranagua.unespar.edu.br.


Colunistas