Logotipo

Novas medidas devem combater o abandono escolar

14 de maio de 2019

O programa vai reunir uma série de estratégias de acompanhamento de frequência e combate ao abandono, desde o monitoramento de frequência até a articulação com a rede de proteção.

Compartilhe

Combater o abandono escolar e garantir que todos os jovens em idade escolar estejam em sala de aula é uma das grandes metas da Secretaria de Estado de Educação e do Esporte. É a criação do programa Presente na Escola, um conjunto de ações integradas que possibilitará o monitoramento de frequência e a elaboração de ações direcionadas para manter e trazer os estudantes de volta para a escola.

De acordo com o secretário da Educação e do Esporte, Renato Feder, o Presente na Escola vem para preencher uma lacuna do acompanhamento pedagógico da rede estadual. Segundo dados da pasta, no ano passado, 8,23% dos estudantes matriculados no Ensino Médio Regular abandonaram os estudos; no Ensino Fundamental esse percentual foi de 2,04%. “Conseguiremos não apenas monitorar as ausências diariamente e por escola, mas também elaborar ações, juntamente com a equipe diretiva de cada escola, para reverter o quadro de abandono”, explica Feder.

O secretário informa que entre as medidas está a procura pelo responsável por aquele aluno que deixa de frequentar a escola para entender o que está acontecendo. “Em último caso, acionaremos a rede de proteção. Queremos que todo jovem em idade escolar esteja na escola e com boa frequência”, disse Feder. No total, a rede estadual tem cerca de 1 milhão de alunos matriculados.

PRESENTE NA ESCOLA

O programa vai reunir uma série de estratégias de acompanhamento de frequência e combate ao abandono, desde o monitoramento de frequência até a articulação com a rede de proteção. Cada escola terá um objetivo de frequência. Ou seja, ao verificar que está com a frequência abaixo de um certo percentual, poderá elaborar ações direcionadas para reverter esse quadro.

O Presente na Escola funcionará de maneira integrada com o aplicativo Registro de Classe, que permite ao professor realizar a chamada off-line pelo celular. Com essa base de dados, serão gerados relatórios diários por escola e por série. O relatório vai informar, por exemplo, quais são os 10% de alunos mais faltosos.

Ainda haverá integração com o aplicativo Escola Paraná, por meio do qual os pais ou responsáveis já recebem mensagens diárias informando se o estudante compareceu ou não à escola e conseguem acompanhar a frequência do aluno.

Esse monitoramento permitirá que as escolas identifiquem os padrões de faltas e definam ações imediatas e direcionadas para trazer o aluno de volta. Com o apoio dos Núcleos Regionais de Educação e da secretaria haverá a busca ativa do estudante. A ideia é ir até a casa do aluno, ou acionar o Conselho Tutelar e a rede de proteção quando necessário para entender e resolver o problema das faltas.

Foto: Foto: Geraldo Bubniak / ANPR

AEN

Colunistas