Logotipo

Estudante de Paranaguá fica em 3.º lugar na Olimpíada Brasileira de Matemática

07 de dezembro de 2018

Maria Beatriz é aluna do Colégio Estadual Morozowski e realizou testes objetivos e descritivos

Compartilhe

A estudante Maria Beatriz dos Santos, de 13 anos, conquistou uma proeza. Ficou em 3.º lugar na Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP).

Beatriz é aluna do 7.º ano G do Colégio Estadual Maria de Lourdes Morozowski e para alcançar esse resultado passou por algumas etapas. A primeira foi uma prova objetiva realizada no próprio colégio onde estuda. De 20 questões ela acertou 16.

Em seguida, vieram outras provas descritivas, ou seja, com problemas para resolver. Mas isso não foi dificuldade para a menina que tirou de letra os testes conquistando medalha de bronze a nível nacional.  

Beatriz foi a única estudante de escola estadual que abrange Paranaguá a conquistar tal façanha em sua categoria (nível I) que abrange os sextos e sétimos anos.

“A primeira prova eu achei mais fácil, já a segunda foi muito difícil e eu usei todo tempo que eu pude, três horas para resolver as 20 questões”, contou.

Estudiosa, sempre foi aluna de escola pública e nunca tirou menos que 9.0 em matemática que é a sua matéria preferida. Nas horas vagas Beatriz gosta de estudar questões do Ensino Médio, como, por exemplo, as equações de segundo grau. “Quero saber o que vamos aprender mais na frente. Sou curiosa e gosto de resolver as questões”, destacou a estudante.

Outra paixão da menina é a leitura. Beatriz já perdeu a conta do número de livros que leu. Ela lê em média um livro por mês, sendo a biblioteca da escola um de seus locais preferidos.

A OBMEP é organizada pelo Instituto de Matemática Pura Aplicada (IMPA) em parceria com a Sociedade Brasileira de Matemática (SBM) e conta com recursos do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e do Ministério da Educação (MEC).

“O objetivo desse projeto é identificar jovens talentos desta área para o Brasil. Mas isso só é possível através da participação dos alunos que são incentivados por sua instituição de ensino que acredita na difusão do conhecimento”, apontou a chefe do Núcleo, professora Selma Camargo Meira, a qual enviou um ofício ao colégio parabenizando o estabelecimento, os professores de matemática e a aluna Beatriz pelo prêmio recebido.

 

Estudante com o diretor Carlos Eduardo e o diretor auxiliar e professor de matemática Marcelo Fiatkoski

O diretor do Colégio Morozowski, Carlos Eduardo Tavares, parabenizou a estudante e antecipou que irá realizar uma solenidade para fazer a entrega da medalha.

 

“Esse resultado muito nos honra, pois representa o esforço da nossa aluna que recebe o nosso incentivo. Procuramos sempre valorizar os estudantes e descobrir suas potencialidades. É através da matemática que formamos os cientistas e engenheiros. São profissões essenciais para o País”, ressalta o diretor.

 


Colunistas